Olhar Direto

Domingo, 16 de janeiro de 2022

Notícias | Política BR

CASO SILVEIRA

Neri defende perda de mandato, caso fique comprovado que deputado preso cometeu excessos

19 Fev 2021 - 07:00

Da Redação - Airton Marques / Do Local - Vinicius Mendes

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Neri defende perda de mandato, caso fique comprovado que deputado preso cometeu excessos
O deputado federal Neri Geller (PP) afirma que irá ser favorável a aplicação de punições contra o colega de Câmara, Daniel Silveira (PSL-RJ), caso fique comprovado que o parlamentar cometeu excessos ao defender a ditadura militar e atacar ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia também:
Secretário Marcelo de Oliveira confirma que obras na trincheira Jurumirim começam em 8 de março

Preso em flagrante na noite de terça-feira (16), o deputado já foi acionado pela Mesa Diretora no Conselho de Ética da Casa. O presidente Arthur Lira (PP) e a cúpula da Câmara pedem a perda do mandato de Daniel, por quebra de decoro.

De acordo com Neri, ninguém está acima da lei. O deputado ainda defende que o caso de Silveira não pode ser prioridade no Congresso, já que uma série de temas importantes para o país está em pauta.

“Vou analisar claramente a posição de defender as prerrogativas do deputado, que é a livre manifestação, a posição individual de cada um, mas a gente não pode exceder os limites da lei, deixar com que qualquer cidadão possa fazer incitação contra a ordem do Brasil. Se cometeu excesso, terá meu voto para a punição. Serei a favor de manter dentro dos limites constitucionais, doa a quem doer. Não concordo com esses exageros que acontecem”, disse, durante evento no Palácio Paiaguás, nesta quinta-feira (18).

Prisão

Outro tema relacionado ao deputado que deve ser enfrentado pela Câmara é a manutenção da prisão ou não. Na tarde de hoje, o juiz Airton Vieira, auxiliar do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), manteve a prisão de Silveira até que o Legislativo ou o próprio ministro deliberem sobre o assunto.

Moraes deve decidir sobre a eventual conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva, ou pela decretação de medidas cautelares, como o uso de tornozeleira eletrônica.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet