Olhar Direto

Quarta-feira, 16 de junho de 2021

Notícias | Política MT

Ex-governador

Apostando em ida de Botelho ao TCE, Júlio Campos quer disputar AL: “pique de um garoto de 60”

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Apostando em ida de Botelho ao TCE, Júlio Campos quer disputar AL: “pique de um garoto de 60”
O ex-governador de Mato Grosso Julio Campos (DEM) quer alçar ‘novos voos’ e ocupar uma cadeira que ainda não tem em seu currículo político: a de deputado estadual. Para isso, no entanto, confia na ida do atual primeiro secretário da Assembleia Legislativa (ALMT) Eduardo Botelho (DEM) para o Tribunal de Contas do Estado (TCE). Segundo Julio, seu nome é “hors-concours”, e ele, aos 74 anos, está com “pique de um garoto de 60”.

Leia também:
Governo Estadual deve investir mais de R$ 5 milhões em aeroporto

“Recentemente, preocupado já com a maneira como vai ser a eleição no ano que vem - ou seja, não vai haver ligação partidária - o partido [viu que] tem que ter uma chapa forte, com vários candidatos, 36 candidatos, 26 homens e 10 mulheres, para poder eleger 3 deputados estaduais. Hoje nós temos dois, deputado Botelho que era presidente, agora 1º secretário da Assembleia, e o deputado Dilmar Dal Bosco, que é o líder do governo. A nossa meta é tentar trabalhar para conseguir chegar a três ou quatro na próxima eleição. E precisávamos de um nome expressivo”, afirmou o ex-governador ao programa Resumo do Dia, na quarta-feira (3).

A candidatura do ex-governador, no entanto, estaria condicionada à ida de Eduardo Botelho ao TCE, caso o conselheiro Valdir Teis consiga se aposentar. Julio afirma que ‘um grupo de amigos’ manifestou desejo de que ele seja o candidato. “Já fui federal, senador, governador, prefeito, e não estadual, então seria uma experiência nova, diferente. Eu não estou ainda deficiente, estou muito bem fisicamente, muito bem também mentalmente, com pique aos 74 anos, com pique de um garoto de 60, pronto para exercer qualquer função pública, eleito pelo povo. Então meu nome está à disposição”, garantiu.

“Se o partido entender que eu mereça essa oportunidade, e desejar realmente que eu seja candidato, não há porque a gente não colocar nosso nome à disposição, que é muito bem recebido em todas as bases do Democratas e em todo o território mato-grossense independente de partido, já que meu nome é hors-concours, em termos de política não temos nenhuma restrição e vamos aguardar. Conversei com o senador Jayme, com o governador Mauro, com o presidente Fábio Garcia, todos acham realmente que meu nome tem plena condição de liderar uma chapa junto com Dilmar Dal Bosco para a próxima legislatura”, finalizou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet