Olhar Direto

Quarta-feira, 14 de abril de 2021

Notícias / Política MT

naming rights

Em fase de estudo, governo ainda não definiu o quanto concessão do nome da Arena Pantanal pode valer

Da Redação - Airton Marques

07 Mar 2021 - 07:30

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Em fase de estudo, governo ainda não definiu o quanto  concessão do nome da Arena Pantanal pode valer
A venda dos naming rights da Arena Pantanal, em Cuiabá, é uma das medidas estudadas pelo Governo estadual, para ajudar no custeio do estádio que, a partir de maio, começa a receber jogos da Série A do Brasileirão, por conta do acesso do Cuiabá.

Leia também:
Gilberto critica postura de Emanuel: ‘mesmo colapsado, o prefeito acha que tem que continuar tudo aberto’

De acordo com o secretário estadual de Cultura, Esporte e Lazer, Alberto Machado, o Beto Dois a Um, a exploração do nome de arenas já é uma realidade em outros estados, como em São Paulo, na Néo Química Arena, do Corinthians. Além desse caso, o gestor se inspira no Allianz Parque, do Palmeiras, a Itaipava Arena Fonte Nova, do Bahia e a Itaipava Arena Pernambuco.

A concessão ainda está em fase de estudo e elaboração de uma proposta. Por conta disso, não há previsão de quanto o direito ao nome da arena pode valer. No caso do estádio do Corinthians, o time fechou acordo de R$ 300 milhões divididos em 20 parcelas anuais para uma exploração de 20 anos.

“Esse valor é determinado depois de um estudo para entender o quanto vale, os espaços que podem ser utilizados e a entrega comercial que é feita. Estamos fazendo um projeto para saber quanto vale e quanto podemos pedir. Só daí iremos oferecer e saber se tem empresa interessada. Parto do principio de que se outros estados conseguiram, nós também iremos, mesmo com menor população e quantidade de jogos inferior”, declarou ao Olhar Direto.

Além da concessão do nome, a secretaria também pretende buscar um parceiro para administrar o espaço. “Temos três etapas; a primeira é deixar a arena preparada para receber os jogos da Série A; segunda é o naming rights, para diminuir o custo que o estado tem em manter esse aparelho; e o próximo é buscar uma parceria para administrar o dia a dia da arena”.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet