Olhar Direto

Quarta-feira, 21 de abril de 2021

Notícias / Política MT

EMERGÊNCIA

Com escassez de profissionais, governador autoriza SES a pagar mais caro para conseguir abrir UTIs

Da Redação - Isabela Mercuri

05 Mar 2021 - 18:39

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Com escassez de profissionais, governador autoriza SES a pagar mais caro para conseguir abrir UTIs
O número de leitos de UTI em Mato Grosso, durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) saltou de 124 para 482. Mesmo assim, neste momento que já se apresenta como o mais crítico, a maior dificuldade para abertura de novos leitos está na falta de profissionais. Segundo o governador Mauro Mendes, ele já autorizou o secretário de Estado de Saúde Gilberto Figueiredo inclusive a pagar mais caro caso encontre estes profissionais.

Leia também:
Governo estende horários para supermercados e restaurantes; veja como ficou

“Estamos vivendo em Mato Grosso uma situação muito crítica. O que começou em Manaus, foi para o Acre, Roraima, Rondônia, e hoje quase todos os estados brasileiros estão numa situação muito semelhante, e alguns até em situação pior”, afirmou em entrevista ao jornal MT2, da TV Centro América.

Em relação à abertura de novos leitos, Mauro afirma que fez todo o esforço possível. “Em março do ano passado Mato Grosso tinha 124 UTIs, nesse momento estamos com quase 482 UTIs. Este ano, janeiro e fevereiro e início de março nós abrimos 90 novas UTIs quando a gente percebeu que estaria vindo a nova onda. Mas nós não estamos mais encontrando profissionais para assumir essas UTIs. Faltam médicos, profissionais habilitados da enfermagem, fisioterapeutas, há também dificuldade de aquisição de medicamentos”, lamentou.

O governador citou dois exemplos, um na cidade de Querência e outro em Confresa, onde os leitos estavam prontos para serem entregues, mas não havia profissionais. “Nós publicamos cinco vezes o chamamento e não aparecia ninguém. Graças a Deus na quarta vez deu certo”, disse.

Diante destas dificuldades, o governador afirmou que a única forma de frear o avanço do vírus e situações ainda mais graves é com a população tendo consciência e ficando em casa. “Vacina não tem para todo mundo, o Governo Federal não conseguiu comprar. Os laboratórios nós tentamos (...) dinheiro nós temos, o problema é encontrar quem queira vender para nós”, lamentou.

“O vírus só circula no contato entre as pessoas. As pessoas precisam recobrar os cuidados para evitar um lockdown maior ainda. Estamos tentando fazer tudo que é possível para evitar medidas ainda mais duras”, completou. “Nesse momento meus amigos mato-grossenses, prefeitos, todos temos que cooperar. Todos temos que dar uma parcela de sacrifício para que possamos salvar centenas de milhares de vidas. É hora de redobrar os esforços”.

Mesmo diante das dificuldades, Mauro ainda tenta abrir mais leitos e, para isso, autorizou até gastos acima do normal. “Hoje autorizei o Gilberto a fazer medidas extraordinárias para abrir mais leitos, pagar mais caro se for necessário, pagar valores maiores para profissionais, mas neste momento está nas mãos de Deus e da população fazer sua parte para diminuir a circulação do vírus em Mato Grosso”, finalizou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet