Olhar Direto

Quinta-feira, 24 de junho de 2021

Notícias | Cidades

VEJA COMO AJUDAR

Com custo mensal de R$ 11 mil, mãe pede ajuda para comprar alimentos para filha com alergia alimentar grave

Foto: Arquivo Pessoal

Com custo mensal de R$ 11 mil, mãe pede ajuda para comprar alimentos para filha com alergia alimentar grave
Com apenas 1 ano e 9 meses de idade, a pequena Jheniffer Vitoria tem sido protagonista de uma grande batalha contra uma alergia alimentar grave. Quando tinha ainda 4 meses de idade, a criança foi diagnosticada intolerante a diversos tipos de alimentos que restringiram a forma como ela se alimenta. Para cuidar da filha, a mãe realiza uma campanha de arrecadação de leites e suplementos especiais, que chegam ao valor mensal de R$ 11 mil. 

Leia também:
Atleta cuiabana cria vaquinha para representar Mato Grosso em Campeonato Mundial Universitário na China

“Com 15 dias, ela teve uma parada cardiorrespiratória, porque com 3 dias de vida ela engasgou no peito e ela tinha broncoaspirado leite pelo pulmão. Aí a gente descobriu que, em 4 meses que ela ficou na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), a gente descobriu a alergia”, conta Elk Dias de Oliveira Pereira, mãe de Jheniffer, ao Olhar Direto.

Elk conta que proteína do leite, ovo, soja, milho e fruta látex vegetal são os alimentos que a criança não pode comer. A limitação que a alergia alimentar da filha causa, faz com que ela também necessite do uso de uma sonda de gastrostomia, além do leite e suplementação especial. 

A lata do leite especial que alimenta Jheniffer custa cerca de R$ 250 e rende apenas 3 refeições pelo que conta a mãe, o que atinge em média o valor mensal de R$ 11 mil. Com condições econômicas insuficientes para realizar o acompanhamento alimentar contínuo da filha, Elk tem feito uma campanha para conseguir mobilizar pessoas a ajudarem a filha.

“É um custo bem alto pra gente, a gente não tá conseguindo, eu moro de aluguel. Se as pessoas não ajudarem não temos o que dar pra ela se alimentar. O Governo nega, eles falam que o SUS (Sistema Único de Saúde) não fornece, somente com ordem judicial para eles fornecerem, a gente já abriu processo duas mas só por Deus”, desabafa. 

O canal utilizado por aqueles que podem ajudar com a realização de doações é o número de telefone 65 9 9606-9889.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet