Olhar Direto

Sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Notícias | Política BR

EMBATE COM GOVERNADORES

Em live, Bolsonaro reclama de pressão feita por Mauro: “dando pancada em mim por causa de uma rodovia”

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Em live, Bolsonaro reclama de pressão feita por Mauro: “dando pancada em mim por causa de uma rodovia”
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) demonstrou descontentamento com o governador Mauro Mendes (DEM) e alguns senadores de Mato Grosso. Durante sua tradicional live semanal, transmitida pelo Facebook, o capitão afirmou que tem sido cobrado pelos mato-grossenses para o asfaltamento de trecho da BR-158, em Barra do Garças (503 Km de Cuiabá).

Leia também:
Toffoli nega reclamação que tentava suspender todas as ações da Ararath

A citação ao governador foi feita no momento em que Bolsonaro criticava, indiretamente, o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), por conta do lockdown e a disputa presidencial em 2022. “Ciúmes de homem é foda e quem tem ambição pelo poder, pior ainda. Tem o governador de Mato Grosso, juntamente com alguns senadores, dando pancada em mim por causa de uma rodovia, acho que a 282, que passa por dentro de uma reserva indígena e não está asfaltada. Só que a Justiça decidiu que podem passar caminhões por dentro da reserva, mas não pode asfaltar a estrada”, afirmou.

Já o senador que o presidente se refere é Carlos Fávaro (PSD), que tem pressionado publicamente o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

Na sua fala, o presidente se equivoca ao falar sobre a rodovia. Cita a 282, mas a via em questão é a 158, que corta o interior da reserva indígena Marãiwatsédé. Na semana passada, a pedido do Ministério Público, a Justiça Federal determinou o fechamento do traçado.




Conforme a decisão, a União e o Dnit devem abster-se da pavimentação do trecho que corta Marãiwatsédé, promover o seu fechamento e reflorestamento para garantir a recuperação ambiental.

Devem também iniciar, de forma urgente, as obras referentes ao traçado leste da BR-158, respeitando, na elaboração do trajeto, as aldeias antigas, cemitérios e demais locais sagrados para a comunidade indígena. Devem ainda, no prazo de 18 meses, apresentar o Plano Básico Ambiental e o Estudo de Componente Indígena, como condicionante para a licença de instalação.

Segundo Bolsonaro, o Ministério da Infraestrutura já busca uma solução. “Estamos buscando uma alternativa junto com o Tarcísio (de Freitas) e vamos aumentar em 90 km o destino da mercadoria. Mais ou menos 3 km faz um litro de diesel em uma estrada plana. São 60 litros a mais de óleo diesel para ir e voltar”.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet