Olhar Direto

Sábado, 08 de maio de 2021

Notícias | Política MT

governo bolsonaro

Neri diz que questão das Forças Armadas é página virada: “As instituições são fortes”

10 Abr 2021 - 08:15

Da Redação - Isabela Mercuri / Airton Marques

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Neri diz que questão das Forças Armadas é página virada: “As instituições são fortes”
O deputado federal Neri Geller (PP) afirmou que a rusga entre as Forças Armadas e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já é página virada. Segundo ele, não há nenhum perigo de rompimento institucional porque as instituições “são muito fortes”. Na última semana, o presidente demitiu os comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica, além do ministro da Defesa.

Leia também:
Após Neri pedir apoio a Jayme, Wellington garante que democrata estará em seu palanque
 
“Eu estive semana passada em Brasília e conversei com diversos ministros, até porque eu estou discutindo a questão do licenciamento ambiental, estive com ministro Tarcísio, Ricardo Salles, falei com a ministra Tereza Cristina e eu conversei também longamente com o presidente Arthur Lira e também com o Ricardo Barros que é o líder do governo que é do meu partido. Eu acho que isso é página virada. Eu acho que o presidente Bolsonaro tem autonomia e isso é uma prerrogativa dele, mas ele não pode extrapolar. Então eu acho que essa questão do exército, do Ministério da Justiça, isso é uma página virada, eu acho que isso está superado”, disse Neri ao Olhar Direto.
 
Após a queda dos comandantes e também de seis ministros do Governo Bolsonaro, iniciou-se nos bastidores uma conversa acerca da possibilidade de tentativa de golpe por parte do presidente. No entanto, para Neri, não há perigo de rompimento institucional. “As instituições são muito fortes, bem solidificadas, e o presidente Bolsonaro tem autonomia, mas ele tem limites também”, declarou o parlamentar.
 
No último dia 30 de março, os três comandantes das Forças Armadas pediram renúncia conjunta. No entanto, logo depois o ministro da Defesa Walter Braga Netto afirmou que os três estariam demitidos por ordem de Bolsonaro. O motivo seria a rejeição à demissão do antecessor de Braga Netto, general Fernando Azevedo.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet