Olhar Direto

Sábado, 15 de maio de 2021

Notícias | Cidades

MORTES NO SÃO JUDAS TADEU

Advogada cita agressões de denunciante e coloca hospital à disposição de autoridades

05 Abr 2021 - 16:06

Da Redação - Vinicius Mendes / Da Reportagem Local - Fabiana Mendes

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Advogada cita agressões de denunciante e coloca hospital à disposição de autoridades
A advogada Gaia Menezes, que faz a assessoria jurídica do Hospital São Judas Tadeu, reforçou a tese de que as denúncias da técnica em enfermagem Amanda Delmondes Benício são baseadas em vingança. Ela afirmou que a profissional tinha histórico de agressão e outros comportamentos incompatíveis. A advogada disse que o hospital está à disposição das autoridades para esclarecimentos e vistorias na unidade.

Leia mais:
Hospital afirma que denúncias de técnica de enfermagem são falsas e motivadas por vingança de demissão

A técnica de enfermagem Amanda Delmondes Benício registrou um boletim de ocorrências para denunciar irregularidades no hospital. Segundo ela, algumas práticas da unidade estariam levando pacientes à morte, como teria sido o caso de um major da PM.

A defesa do hospital, no entanto, afirma que as acusações são "espúrias e inverídicas". Segundo a advogada Gaia Menezes, a instituição tem um histórico de atendimento de referência, inclusive para atendimento de pacientes com Covid-19, e o problema surgiu porque a técnica em enfermagem teria buscado vingança por ter sido demitida.

"Isso tudo começa com uma demissão, dessa funcionária, na semana passada, justamente por um histórico e um comportamento que é incompatível com as regras institucionais, comportamentos que não condizem com o ambiente hospitalar, um histórico de agressão, entre outros comportamentos".

Sobre as acusações da profissional, a advogada afirmou que estão sendo tomadas todas as medidas cabíveis para a responsabilização dela. Ela afirmou que cada caso será esclarecido às autoridades competentes, quando solicitado. 

"Qualquer fato que tenha sido divulgado, por exemplo, vi uma reportagem falando sobre negativa de oxigênio para paciente, isso é uma mentira, totalmente inverídico, nós temos um histórico de atendimento de excelência à população, aqui é um hospital de referência para atendimento de Covid-19, todos os profissionais que foram envolvidos também vão tomar as medidas cabíveis, na esfera cível e criminal. Agora sobre casos concretos, não temos nem noção ainda de tudo o que está sendo divulgado, temos que ter um pouco de calma para filtrar, não iremos nos posicionar sem ter um entendimento formal do caso", disse.

Além do caso do major, outras denúncias contra o hospital teriam surgido. Gaia Menezes disse que até o momento a instituição não foi comunicada ou notificada, de nenhuma forma, sobre elas. A advogada disse que o hospital possui documentos que comprovam sua regularidade e está a disposição para vistorias.

"[O hospital] está tomando medidas cíveis e criminais cabíveis, está a disposição para vistorias, o hospital tem documentos, prontuários médicos, relatórios das equipes, então no campo de provas o hospital está resguardado, com toda certeza, a população pode ficar tranquila|", garantiu.

     
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet