Olhar Direto

Quarta-feira, 12 de maio de 2021

Notícias | Política MT

para atuar na pandemia

AMM defende contratação de médicos formados fora do Brasil sem Revalida

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

AMM defende contratação de médicos formados fora do Brasil sem Revalida
O presidente da Associação Mato-grossense de Municípios (AMM) Neurilan Fraga solicitou ao Ministério da Saúde e à da Comissão Temporária da Covid-19 no Senado, representada pelo senador Confúcio Moura e pelo relator da comissão senador Wellington Fagundes, que os municípios possam contratar médicos brasileiros ou estrangeiros formados em outros países e que não fizeram o “Revalida”. A medida seria excepcional e temporária.

Leia também:
Presidente da AMM defende novo decreto para os municípios com as mesmas flexibilizações de Cuiabá

De acordo com a assessoria de imprensa da AMM, a solicitação de Neurilan visa garantir atendimento aos pacientes contaminados e evitar ainda mais óbitos neste momento crítico, em que não se encontram médicos para serem contratados pelas prefeituras. "A dificuldade de contratar os profissionais de saúde é ainda maior em municípios médios, pequenos e distantes dos grandes centros urbanos", assinalou.

Até agora, o Brasil já contabiliza mais de 13 milhões de infectados e 337 mil óbitos pela covid-19. "Nesse momento precisamos usar de todas as armas que temos para combater esse vírus, que já vitimou, de forma fatal, mais de 300 mil pessoas no país. Evidentemente o ministério da Saúde deve tomar todas as precauções necessárias, como a capacitação desses profissionais, a exemplo do que já ocorreu com os médicos cubanos que prestaram bons serviços no Brasil através do programa Mais Médicos num passado muito recente", frisou Neurilan.

Fraga explica que entende a reação contrária das entidades representativas da classe médica do país, porém reforça que a proposta é que a autorização seja de forma excepcional e por tempo limitado. "Enquanto não temos uma vacinação em massa da população, precisamos tomar outras medidas que ajudem na diminuição do número de contaminados, e de forma especial de óbitos, com a redução da taxa de ocupação dos leitos de UTIs", frisou.

A AMM está também mobilizou o governo federal, por meio do ministério da Defesa, para garantir a fiscalização do cumprimento das medidas de controle estabelecidas pelos decretos e a efetiva operacionalização das vacinas nos municípios. Em ofício encaminhado ao ministro Walter Braga Netto e ao Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Tenente - Brigadeiro Raul Botelho, a AMM reivindica a presença de membros das Forças Armadas para auxiliar os gestores neste momento de emergência em saúde.   

Comentários no Facebook

Sitevip Internet