Olhar Direto

Sexta-feira, 07 de maio de 2021

Notícias | Política MT

planos futuros

Botelho não descarta ser candidato ao Senado ou Governo em 22 e diz que TCE não é sua vontade

07 Abr 2021 - 16:04

Da Redação - Isabela Mercuri / Da reportagem local - Max Aguiar

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Botelho não descarta ser candidato ao Senado ou Governo em 22 e diz que TCE não é sua vontade
O primeiro secretário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado estadual Eduardo Botelho (DEM), afirmou que trabalha por sua reeleição na AL, mas não descarta concorrer ao Senado ou ao Governo em 2022. Segundo ele, por outro lado, o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) não é uma de suas vontades.

Leia também:
Governador autoriza repasse de R$ 230 milhões para construção e reforma de escolas
 
“Eu estou trabalhando com a possibilidade de eu ser candidato a reeleição, isso que tenho trabalhado. Agora, outras alternativas que aparecerem ao longo do caminho a gente pode analisar, por exemplo, senador, ser candidato a vice, ser candidato a governador, tudo é possível. Tem muito tempo ainda, muita água para rolar. Vamos aguardar e ver o que Deus tem guardado para nós”, disse, nesta quarta-feira (7).
 
Em relação ao TCE, Botelho afirmou que acredita que deve ajudar mais a população enquanto parlamentar. Ele também pontuou que agora que saiu da presidência da AL tem mais tempo para se dedicar a seus eleitores e trabalhar para 2022.
 
“Eu como presidente procurei fazer mais política de Estado, trabalhei mais pelo estado, em nenhum momento fiz campanha pra mim, em nenhum momento fiz algo pra mim. Eu fui um presidente diferente de todos os outros que estão aí, nunca usei o cargo de presidente para fazer política pessoal pra mim. E agora na verdade eu tenho mais tempo. Inclusive uma das preocupações da minha base era isso, que eu não ia, eu não estava junto com eles, e agora eu vou ter mais tempo para isso”, declarou.
 
Apesar disso, Botelho afirmou que o Democratas não tem se reunido, e o partido aguarda uma ‘trégua’ da pandemia para começar as discussões mais afundo sobre o cenário das próximas eleições. “Nós estamos esperando diminuir essa pandemia, diminuir um pouco, talvez lá por maio, junho, já dê para a gente fazer algumas reuniões e aí sim nós vamos pensar um plano, montar chapa melhor, organizar as chapas e aí a gente tem um futuro aí para o partido”.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet