Olhar Direto

Notícias / Cidades

pequenas chácaras

Avião agrícola despeja agrotóxico sobre plantação orgânica e causa prejuízo a produtores; veja vídeos

Da Redação - Fabiana Mendes

08 Abr 2021 - 10:01

Foto: Ilustração

Avião agrícola despeja agrotóxico sobre plantação orgânica e causa prejuízo a produtores; veja vídeos
Pequenos produtores da comunidade Boa Esperança no município de Paranaíta (840 km de Cuiabá) sofrem com os prejuízos causados por um avião pulverizador que jogou agrotóxico nas plantações de legumes, verduras e frutas, em sua maioria de origem orgânica. Além de prejudicar o cultivo, o defensivo agrícola pode causar danos a saúde dos moradores.

Leia também:
Rondonópolis é a 1ª cidade de MT a vacinar profissionais da segurança pública

A comunidade é formada por pequenas chácaras de 18 mil metros quadrados e por pequenos produtores que vivem das plantações. Conforme relato de moradores, desde segunda-feira (5), uma aeronave passou a pulverizar a pastagem ao lado e a precipitação atingiu as plantas orgânicas, o que causou danos e prejuízos ainda não calculados.

Para a pulverização em aeronaves, há um limite de distâncias de outras plantações sensíveis ao herbicida ou de residências. Entretanto, na comunidade Boa Esperança, a distância é a própria divisa das terras. Com isso, o avião passa por cima das residências ao contornar.

Nesta semana, os pequenos agricultores já perderam as plantações de melancia, maracujá, tomate, alface e berinjela. As demais como as frutíferas devem morrer ao longo da semana.

Nos pés de mamão, por exemplo, as folhas já começam a murchar. Os moradores torcem para que a pulverização não afete a plantação de café pois o tempo para repor é longo. Além disso, as novas mudas que seriam plantadas na terra, estufas e bandejas, já foram perdidas.

“Tem produtos que estão no ponto de colher, mas não sabemos que veneno foi utilizado, então pode ocorrer intoxicação se forem repassados ao consumidor. Agora o que queremos saber é quem vai arcar com esse prejuízo”, questiona uma moradora.

A cooperativa Coopervila deve registrar um boletim de ocorrência para formalizar o caso na Polícia Civil e buscar providências no Ministério Público. A Prefeitura de Paranaíta também foi comunicada da situação.

Veja vídeos:
 


 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet