Olhar Direto

Terça-feira, 22 de junho de 2021

Notícias | Cidades

Exames estavam normais

Vendedora morta após cirurgia plástica passou por três procedimentos em seis horas; médico nega erro

Foto: Reprodução/Facebook

Vendedora morta após cirurgia plástica passou por três procedimentos em seis horas; médico nega erro
A vendedora de veículos Keitiane Eliza da SIlva, de 27 anos, que morreu na última terça-feira (13), após passar por cirurgia plástica, fez três procedimentos que duraram em torno de seis horas, segundo nota de sua equipe médica. O profissional responsável, Alexandre Veloso, explicou que toda cirurgia traz um risco, todos exames estavam normais e negou qualquer tipo de erro na ação.

Leia mais:
Vendedora de carros de 27 anos morre após cirurgia plástica realizada em clínica de Cuiabá
 
Os procedimentos cirúrgicos realizados na vendedora foram: lipoescultura com enxerto de gordura em glúteo, abdominoplastia e correção de uma cicatriz na mama, sendo que este último não havia sido feito pelo cirurgião plástico. Toda a cirurgia demorou cerca de seis horas (começou às 08h e terminou às 14h).
 
“Após este horário, ela foi levada ao quarto e apresentou boa recuperação”, diz trecho de nota enviada pela assessoria jurídica do cirurgião, que acrescenta também que realizou com rigor e à risca todos os procedimentos padrões de praxe pré-operatório para que tudo fosse feito em segurança.
 
“Em pré-consulta com médicos anestesista e cardiologista, a paciente realizou todos os exames necessários e os mesmos não apresentaram nenhuma anormalidade. Portanto, a paciente estava apta ao procedimento e, assim, foi liberada para realizá-lo”, aponta outro trecho da nota.
 
Ainda conforme o relato da equipe médica, por volta das 19h a mulher se queixou de falta de ar. Novos exames foram feitos, sendo que voltaram normais. Às 20h, o médico Alexandre Veloso esteve com a jovem e a mesma não apresentou mais falta de ar, e os parâmetros vitais permaneceram estáveis.
 
“Por volta da meia noite desta quarta-feira (14.04), a jovem apresentou uma instabilidade em seu quadro e teve uma parada cardíaca (...) Quando da necessidade de transferência para uma Unidade Intensiva de Saúde (UTI), a jovem recebeu atenção imediata e o médico se prontificou a encaminhá-la ao Hospital Santa Rosa. Lamentavelmente, K. E. S. veio a óbito”, aponta outro trecho da nota.
 
A assessoria jurídica afirma ainda que o médico disponibilizou assistentes sociais e psicólogas para prestarem atendimento aos familiares da jovem e reforçou que prestou todos os atendimentos necessários e em momento algum se furtou de estar presente e acompanhando-a.
 
“Em nome de todo corpo clínico que participou deste procedimento e dos que fizeram o atendimento posterior, principalmente em nome do médico Alexandre Veloso, a assessoria jurídica esclarece que todo procedimento cirúrgico possui risco, mas se coloca à disposição da família, da mídia e protocolos legais na certeza de que cumpriram todos os protocolos de segurança e saúde. Por fim, o médico Alexandre Veloso externa seu mais profundo sentimento de pesar”, finaliza a nota.

O caso

A vendedora de veículos Keitiane Eliza da SIlva, de 27 anos, faleceu na madrugada desta terça-feira (13), depois de passar por uma cirurgia plástica no Valore Day Hospital, localizado no bairro Santa Rosa, em Cuiabá. O médico que operou Keitiane se chama Alexandre Veloso.

Por volta da meia noite desta quarta-feira (14), a jovem apresentou instabilidade em seu quadro e teve uma parada cardíaca e foi transferência para uma Unidade Intensiva de Saúde (UTI) no Hospital Santa Rosa, onde faleceu. 

O Valore Day Hospital foi aberto em outubro de 2018 e é específico para a realização de cirurgias eletivas, ou seja, as que não são de urgência. O médico Alexandre Veloso manifestou-se sobre o caso por meio de nota oficial assinada pelo advogado Rony de Abreu Munhoz.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet