Olhar Direto

Domingo, 09 de maio de 2021

Notícias | Política MT

medida do governador

Emanuel diz que não vai ‘atrapalhar’ isenção de IPVA, mas irá cobrar “lá na frente”

23 Abr 2021 - 07:06

Da Redação - Isabela Mercuri / Da reportagem local - Max Aguiar

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Emanuel diz que não vai ‘atrapalhar’ isenção de IPVA, mas irá cobrar “lá na frente”
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou que não irá atrapalhar o benefício dado pelo Governo do Estado de isenção de Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA), mas que irá buscar “lá na frente” os direitos da capital. Segundo ele, Cuiabá tem direito a 50% do que é arrecadado com este tributo.

Leia também:
Emanuel comemora vinda de doses da Pfizer e anuncia vacinação de garis e carroceiros
 
“Cuiabá não vai atrapalhar nenhum benefício à população, principalmente várias categorias que dependem de apoio neste momento da pandemia onde a solidariedade e a sensibilidade são recomendáveis a todo ser humano, principalmente aos gestores. Nós vamos apoiar, até porque são taxistas, motoristas de aplicativo, e diversas outras categorias beneficiadas, então nós não vamos atrapalhar”, defendeu Emanuel no lançamento do InCuiabá nesta terça-feira (22).
 
O prefeito lamentou o fato de o governador Mauro Mendes (DEM) ter tomado esta decisão sem consultar os municípios, já que o imposto também beneficia as prefeituras do estado. No entanto, garantiu que apoia a medida, já que ela beneficia parte da população que mais necessita diante da crise da Covid-19.
 
“No que diz respeito aos direitos de Cuiabá que não foi discutido conosco nós vamos buscá-los lá na frente. Nós não queremos agora atrapalhar nenhum benefício à população beneficiada nessa isenção de IPVA. O que eu me referi é que está na constituição é que 50% é do estado e 50% é do município. Então dos 18 milhões que o Estado arrecada, R$ 9milhões é de Cuiabá, isso que eu quis dizer. Dá mais ou menos 750 mil por mês que Cuiabá arrecada, R$ 9 milhões por ano. Eu sou a favor, porque está beneficiando os mais carentes, os mais pobres. Não vou deixar de apoiar em hipótese alguma. Eu só queria ser ouvido porque lá na frente não podemos prejudicar Cuiabá, mas pelas declarações que eu ouvi o governador já está atento a isso e Cuiabá vai ser compensada, mas nesse momento eu quero compensar as pessoas”, finalizou Emanuel.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet