Olhar Direto

Quinta-feira, 24 de junho de 2021

Notícias | Meio Ambiente

Bons números

Com alta em março, MT reduz em 30% os alertas de desmatamento nos últimos 8 meses

Foto: Marcos Vergueiro

Com alta em março, MT reduz em 30% os alertas de desmatamento nos últimos 8 meses
O Governo de Mato Grosso informou, neste domingo (2), que nos últimos oito meses o estado manteve a média de redução de cerca de 30% de alertas de desmatamento, de acordo com dado do Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Apesar disso, março apresentou aumento de alertas, crescendo de 68 km quadrado para 82 km quadrado, cerca de 20% maior em comparação com o ano anterior.

Leia também:
Governador conta que não chamou a polícia e nem pagou fornecedor que foi armado à Seduc: “ia virar moda”

"Acumulamos uma redução de 30% dos alertas de desmatamento desde o início do período apuratório, em agosto de 2020, enquanto o Bioma Amazônia no país acumulou uma redução de 18% no período, o que mostra que Mato Grosso contribui significativamente para a redução do desmatamento da Amazônia. Tirando Mato Grosso da estatística, o Bioma teria reduzido apenas em 15% o seu desmatamento", explica a secretária de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti.

De acordo com o executivo estadual, o método para aferir a redução consiste na comparação feita entre os mesmos meses do ano anterior. Entre agosto de 2020 e março de 2021, houve alerta de desmatamento em 782 km quadrado de Mato Grosso, enquanto que entre os mesmos meses de 2019 e 2020, os alertas apontavam o desmatamento de 1125 km quadrado. 


Os dados mostram todo o desmatamento detectado por satélite, sem o filtro que aponta qual retirada de vegetação é com autorização legal. O recorte a partir de agosto mostra o índice desde o início do ciclo de monitoramento do desmatamento, que começa em agosto e termina em julho do outro ano, totalizando 12 meses. 

Segundo levantamento realizado pela Sema-MT, no primeiro trimestre, o índice de desmatamento ilegal é de 75% em Mato Grosso e 25% foi realizado com autorização legal, o que, segundo o órgão, representa um avanço na política ambiental, uma vez que a média na Amazônia é de apenas 5% de desmatamento legal. 

Isoladamente, o mês de janeiro representa 62% de queda, a maior redução do período, de 120 km² para 45 km² de alerta de corte raso. O mês de março foi o único com aumento de alertas de desmatamento, de 68 km² para 82 km², cerca de 20% maior em comparação com o ano anterior.



Tolerância zero

A política de tolerância zero do Governo de Mato Grosso pretende impactar os resultados, permitindo que o Estado controle o desmatamento em seu território. Os investimentos para a prevenção e combate ao desmatamento ilegal, também contra os incêndios florestais, devem ser na ordem de R$ 73 milhões em 2021.

No estado, as fiscalizações são guiadas por imagens da Plataforma de Monitoramento com Imagens de Satélite Planet. As operações de fiscalização apreenderam os equipamentos utilizados no desmatamento, há o embargo da área, e a aplicação de multas. O infrator também responde nas esferas cível e criminal, com ações dos Ministérios Públicos Estadual e Federal.

Deter

O Deter é um levantamento rápido de alertas de evidências de alteração da cobertura florestal na Amazônia, feito pelo INPE. Foi desenvolvido como um sistema de alerta para dar suporte à fiscalização e controle de desmatamento e da degradação florestal realizadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e demais órgãos.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet