Olhar Direto

Sábado, 12 de junho de 2021

Notícias | Política MT

Esforço inútil

Gallo diz que Estado tem recursos para ‘censo mato-grossense’, mas dados não seriam aproveitados pelo IBGE

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Gallo diz que Estado tem recursos para ‘censo mato-grossense’, mas dados não seriam aproveitados pelo IBGE
O secretário de Estado de Fazenda Rogério Gallo afirmou nesta quinta-feira (6), durante audiência pública na Assembleia Legislativa, que Mato Grosso tem recursos para realizar o censo somente no estado, mas que estes dados provavelmente não seriam aproveitados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na última segunda-feira (3), os deputados estaduais Janaina Riva (MDB) e Carlos Avalone (PSDB) começaram a articular a realização de um censo em Mato Grosso, em parceria com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado (Fecomércio) e uma universidade pública.

Leia também:
Cancelamento do Censo traz perda de R$ 4 milhões a Mato Grosso, diz AMM

“O problema de MT fazer seu censo é que isso não será depois aproveitado pelo IBGE, já vi que vocês interagiram com algumas pessoas da federação das indústrias, eu pedi para pesquisarem sobre isso”, explicou. “Serviria para políticas públicas estaduais, mas não para apregoar esse capitulo estadual ao censo federal, de certo temos que trabalhar para que isso seja feito”, defendeu Gallo.

O censo que seria realizado pelo IBGE em 2021 foi inviabilizado após o Governo Federal fazer grandes cortes orçamentários. Recentemente, o presidente da Associação Mato-grossense de Municípios Neurilan Fraga afirmou que o cancelamento do censeo poderá causar um prejuízo de até R$ 4 milhões a Mato Grosso. Isso porque muitos municípios cresceram, mas sem a contagem de sua população, não terão o aumento no repasse do Fundo de Participação dos Municípios, principal fonte de custeio da maioria das cidades e critério para transferências em diversos programas federais.

Segundo Gallo, ainda há perspectivas de que a decisão federal seja revertida e os recursos públicos sejam realocados. “A gente aguarda isso, mas não sei se o IBGE vai topar que os estados façam o censo, porque depois vai ter problema para ser considerado válido. Se fosse possível não tenho dúvida de que nós poderíamos fazer esse censo do estado, mas ainda tenho dúvidas técnicas de que isso poderia integrar o censo nacional”, afirmou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet