Olhar Direto

Terça-feira, 22 de junho de 2021

Notícias | Política MT

PEDIDO DE PREFEITO

Max desconhece embate anunciado por Emanuel e não vê necessidade em agir como interlocutor entre prefeito e governador

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Max desconhece embate anunciado por Emanuel e não vê necessidade em agir como interlocutor entre prefeito e governador
Ainda sem saber qual grande “embate” será proposto pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), o presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), Max Russi (PSB), afirma que os deputados sempre estarão dispostos a ajudar Cuiabá. O parlamentar foi provocado pelo emedebista durante entrega do Viaduto Murilo Domingos, na segunda-feira (10) passada, quando, em tom de suspense, o gestor pediu a ajuda do Legislativo e adiantou que iria fazer uma visita em breve.

Leia também:
Juarez Costa diz que MDB deve seguir com Governo e Emanuel precisa terminar o mandato: "Eu sou Mauro"

“A informação que tenho é a mesma da imprensa, o discurso dele na inauguração, em que ele fala de fazer pauta na Assembleia, não me pediu essa pauta ainda, mas a gente aguarda o prefeito e vereadores para saber qual é essa pauta. Sendo importante para a Capital, tenho certeza que terá apoio amplo na Assembleia”, afirmou.

Sendo importante para a Capital, tenho certeza que terá apoio amplo na Assembleia

No puro achismo, Max chutou que a pauta pensada por Emanuel tenha alguma relação com a decisão do governador Mauro Mendes (DEM) em trocar o VLT pelo BRT. O prefeito já pressionou os deputados para que a Assembleia aprove a realização de um plebiscito sobre o tema, mas a questão não prosperou.

Considerado um político ponderado por Emanuel, Max diz não acreditar na necessidade de interlocutores entre o prefeito e governador, que nunca se entenderam politicamente. Avalia que se papel como presidente é de apoiar pautas que sejam positivas ao município e estado.

“Vejo que eles têm dificuldade em caminhar em termo de políticas públicas, tem divergência de pensamentos. Acredito que nesse momento o presidente da Assembleia ou outra pessoa que entre no meio não conseguirá trazer um resultado positivo. É preciso ver quais são as pautas prioritárias para Cuiabá dentro do governo do estado, eles terão o apoio que precisarem da Assembleia”, declarou.

Viés político

Max descartou a possibilidade de a tentativa de aproximação com o Legislativo estadual ser uma tentativa de Emanuel em minar a relação dos deputados com Mauro, com o objetivo de enfraquecer o rival politicamente.

Sobre a eventual candidatura de Emanuel em 2022, Max afirma que é uma possibilidade, mas que só haverá viabilidade, caso o prefeito consiga forte apoio político. “Difícil falar de eleição nesse momento. É uma possibilidade, mas precisa de construção. É aquilo que ele falou, vai depender do que conseguir construir até ano que vem. Hoje não vejo essa candidatura posta”.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet