Olhar Direto

Terça-feira, 22 de junho de 2021

Notícias | Cidades

Luto na educação

Professoras morrem vítimas da Covid-19 em 72h

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Professoras morrem vítimas da Covid-19 em 72h
ATUALIZADA ÀS 09H11 (16/05) - Apenas entre a última quinta-feira (13) e este sábado (15), Mato Grosso perdeu mais quatro profissionais da educação vitimas da Covid-19. Até ontem (14) a tarde, a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT) registrou 380.948 casos confirmados da Covid-19, sendo registrados 10.359 óbitos.

Leia também:
Mato Grosso registra morte de homem de 30 anos e mais 31 pessoas por Covid-19 em 24h

Cuiabá

Em Cuiabá, quem faleceu em decorrência da contaminação pela Covid-19 foi Rógena Bucair Nogueira, de 53 anos, coordenadora pedagógica do Colégio Notre Dame de Lourdes (CNDL), que fica na Capital. A docente era filha de Ramis Bucair, pesquisador que tem o Museu de Pedras Ramis Bucair em sua homenagem.

A docente atuava no CNDL há cerca de 20 anos e a partida comoveu pais, amigos, colegas e demais pessoas que conviveram com Rógena. Em nota, o colégio informou que suspendeu as aulas na segunda-feira (17), devido ao luto.

"O Colégio Notre Dame de Lourdes presta solidariedade aos amigos e familiares de Rógena Bucair Nogueira por esta irreparável perda e rogamos para que Deus possa confortá-los nesse momento de grande dor", disse trecho da nota.

Em mensagens que circulam pelas redes sociais, pais de alunos que acompanhavam o trabalho da coordenadora lamentaram a partida e reconheceram a trajetória em prol da educação desenvolvida por Rógena. 

"Rogena era uma pessoa muito querida pelas mães. Agradeço a ela todo o cuidado que sempre teve com meus filhos. Tenho certeza que os anjos estão recebendo", disse.

Jaciara

Entre as vítimas, Zenilda Pereira Sampaio, de 60 anos, que foi a óbito na última quinta-feira (13). Ela era funcionária aposentada da rede estadual de Educação de Mato Grosso e morava em Jaciara (143 km de Cuiabá). Ela deixa um casal de filhos. 

Nas redes sociais, amigos, familiares e colegas prestaram homenagens à servidora. Em uma publicação, uma amiga lamentou que Zenilda tenha sido mais uma vítima fatal do novo coronavírus.

“Sempre vou lembrar de você, muito triste receber essa notícia, não queria que fosse verdade, não to acreditando. Você vai tá para sempre na minha memória  e coração. Tantos planos, essa doença maldita te levou”, disse. 

Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), subsede Jaciara, prestou solidariedade à família da servidora. “A direção do Sintep/MT, subsede Jaciara presta condolências à família e amigos, desejando força nesse momento de tristeza”.

Primavera do Leste

Neste sábado (15), a professora Marilei Carlini, de 58 anos, também se tornou mais uma vítima fatal da pandemia. Aposentada, a docente antes atuava na subsede de Primavera do Leste (235 km de Cuiabá) como secretária de Seguridade Social.

Familiares, amigos e colegas de Marilei fizeram postagem nas redes sociais lamentando a partida da profissional. Em uma postagem, um sobrinho lastimou que a vida da tia tenha sido ceifada por esta doença “terrível”. 

“Tia … que falta vai fazer… Foi vencida por essa doença terrível, mas venceu na vida e nos fez vencer sempre também com o seu apoio, com seu cuidado, amor e motivação. Ainda montaríamos seu laguinho juntos… ainda me lembro do último abraço e essa lembrança que terei pela eternidade”, disse. 

Em nota, o Sintep também prestou homenagem e solidariedade aos familiares da docente. “Ela nos deixa seu exemplo de vida dedicada à defesa da escola pública, foi uma grande mulher. Nossa gratidão, reconhecimento e respeito por sua trajetória como educadora e por fazer parte da luta, sendo  protagonista”, declarou.

ERRATA - Ao publicar a matéria, o Olhar Direto informou que a professora Edialeda Valoes, de 50 anos, faleceu em Barra do Garças, por conta da Covid-19. A família, no entanto, nos informou que a causa do falecimento foi um tromboembolismo pulmonar. Pelo erro, nos desculpamos.

Edialeda era servidora da rede municipal e atuava na Escola Municipal do Ensino Fundamental (Emef) Profª Elizabeth Sanchez Lacerda.

A Emef publicou uma nota onde homenageou a profissional pelos serviços oferecidos à comunidade escolar e prestou solidariedade a amigos e familiares. Moacir Couto, irmão da vítima, também fez uma publicação, onde lamentou a partida da irmã e relembrou um pedido feio pelo pai - morto em 2007 -, para que cuidasse da irmã.

“Elizabeth… muito contribuiu para com a Educação da Rede Municipal de Ensino, em especial com a nossa escola. Que todos os anjos e santos possam acolhê- la com o merecido descanso e paz eterna”, disse a Emef Profª Elizabeth Sanchez Lacerda.

“Antes de falecer [meu pai] me fez um pedido... Ele me disse ‘meu filho eu tenho muito orgulho do homem que você se tornou, para mim ir em paz me promete que vai cuidar da sua irmã’, e assim eu fiz nesses longos anos na falta dele. Mas infelizmente hoje não consegui cumprir a promessa e ela se foi”, desabafou o irmão de Edialeda.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet