Olhar Direto

Terça-feira, 18 de janeiro de 2022

Notícias | Política MT

QUEBRA DE DECORO

Cattani nega ser homofóbico e provoca presidente da OAB-MT: nunca agredi minha mulher

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Cattani nega ser homofóbico e provoca presidente da OAB-MT: nunca agredi minha mulher
Sob risco de responder processo de quebra de decoro na Comissão de Ética da Assembleia Legislativa (ALMT), o deputado Gilberto Cattani (PSL) aproveitou a sessão plenária desta terça-feira (1º) para negar que seja homofóbico e atacar o presidente da OAB-MT, Leonardo Campos, que assina o pedido de instauração da investigação contra o parlamentar, por post nas suas redes sociais em que ironizou as campanhas realizadas no Dia Internacional Contra a LGBTfobia. Além de Leonardo, o pedido é assinado pelo advogado Nelson Freitas Neto, presidente da Comissão da Diversidade Sexual da entidade.

Leia também:
PGR diz ao Supremo que lei sobre RGA do Judiciário é inconstitucional e deve ser anulada

Sem citar o nome de Leonardo, Cattani reclamou de estar sendo taxado de homofóbico em todos os cantos do estado. Provocou, dizendo que muitos que lhe acusam têm condutas reprováveis e fez questão de levantar o tema sobe violência contra a mulher, o que pode ser encarado como uma provocação ao presidente da OAB-MT, acusado de entrar em vias de fato contra a ex-mulher.

“Eu repudio a violência, sou um homem pacífico. Repudio, principalmente, a violência contra a mulher. Muitas vezes as pessoas nos acusam por aquilo que são. A mulher, principalmente a sua esposa, nunca pode ser agredida. Muitas vezes as pessoas que nos acusam fazem coisas que ficamos estarrecidos. Sou casado há 30 anos com a mesma mulher e nunca a agredi, nem fui preso por agressão. Então, defendo que todo ser humano é igual e deve estar livre da violência”, disparou.

Sou casado há 30 anos com a mesma mulher e nunca a agredi, nem fui preso por agressão

Antes de provocar Leonardo, Cattani reclamou de parte da imprensa e garantiu não ser homofóbico, apesar da publicação que fez, na qual ironizou a luta da comunidade LGBTQIA+, dizendo: “Ser homofóbico é uma escolha. Ser gay também”.

Ao tentar se justificar, disse ter apenas emitido sua opinião baseada na ciência.  “Ciência diz o ser humano nasce com cromossomos que o definem se é macho ou fêmea. Gostaria de dizer que a homofobia remete violência e eu não sou um homem violento. Um homossexual é igual a mim em tudo, ele não precisa ter uma comunidade a parte. Quero mandar um recado a quem é homossexual: o deputado Cattani não tem nada contra você, pelo contrário, defenderei sempre como ser humano; você é igual a mim em tudo, tem os mesmos direitos e deveres”.

Vale lembrar que a ciência já realizou diversos estudos sobre a possibilidade de um ‘gene gay’. O mais famoso deles, realizado por pesquisadores das universidades de Harvard e Massachusetts Institute of Technology (MIT), aponta que não há um único fator genético que defina se uma pessoa é homossexual, heterossexual ou bissexual.

A pesquisa publicada em 2019 pela revista “Science” diz que, assim como a maioria dos traços de personalidade humanos, também o comportamento sexual de cada pessoa resulta de uma mistura de fatores, tanto genéticos quanto ambientais.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet