Olhar Direto

Sábado, 28 de maio de 2022

Notícias | Política BR

SE DIZ TRAÍDO

Ainda magoado com destituição, João Batista vê permanência no Pros como “improvável”

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Ainda magoado com destituição, João Batista vê permanência no Pros como “improvável”
Destituído do comando regional do Pros sem aviso prévio, o deputado estadual João Batista vê sua saída do partido como caminho sem volta. Sem conseguir se entender com o grupo da correligionária Gisela Simona, o parlamentar conversa com seus apoiadores sobre qual será seu caminho partidário para colocar em prática o projeto de reeleição.

Leia também:
Câmara contrata empresa para aquisição de passagens aéreas por R$ 100 mil

“Acho complicado (continuar). Já tem um tempo que o grupo da Gisela tem atrito com pessoas que estão ao meu lado. É complicado reatar e ter acordo. Improvável unir esses dois grupos. O partido está preocupado com a situação do partido. A Gisela está preocupada com o projeto dela. Eu me preocupei muito na estruturação do partido, chegou a hora de também cuidar do meu projeto pessoal, já que o partido virou as costas para meu grupo e eu”, afirmou, durante live ao Olhar Direto no Instagram.

João não esconde sua mágoa com o presidente nacional do Pros, Eurípedes Júnior, que até já foi destituído da presidência, em 2020, acusado de uso indevido de recursos dos fundos partidário e eleitoral. Após ser destituído, o deputado foi substituído por Laodicéia Dourado, que é diretora executiva do nacional, filiada em Goiás.

“Embora Gisela tente argumentar que já havia acordo com o presidente nacional, que ao encerrar meu mandato não haveria mais eleição, em nenhum momento ficou definido o mês de maio para encerramento do mandato. No TRE, meu mandato vai até novembro. O que acho desleal é o diretório nacional vir ao estado, reunir com o grupo da Gisela, e o presidente estadual só ficar sabendo por meio de grupos de WhatsApp”, desabafou.

“Peguei um partido muito pequeno no estado, reestruturamos, ampliamos a quantidade de prefeitos e vereadores eleitos. Ampliamos a quantidade de filiados e não houve lealdade do grupo de Gisela e da direção nacional. Recebi convite de 14 partidos e estou analisando. Vou conversar com o presidente nacional, Euripedes, sobre a minha permanência ou não no partido”, pontuou.
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet