Olhar Direto

Segunda-feira, 02 de agosto de 2021

Notícias | Política MT

PLANOS PARA 2022

"Eu disse que não sou candidato, mas há uma articulação", revela Emanuel sobre conversa com Bolsonaro

Foto: Secom Cuiabá

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) disse ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), durante visita ao Palácio do Planalto, em Brasília, que há apenas uma articulação para disputa eleitoral em 2022, mas negou que seria candidato. Segundo o gestor, a pauta ficou apenas nas questões da vacina para Cuiabá. 

Leia mais:
Aécio diz que candidatura de Ulysses não chegou ao diretório e PSL deve apoiar Mauro em 22

Emanuel disse que além de lhe tratar muito bem, o presidente lembrou o fato de o prefeito ter defendido o governo federal em entrevista para o jornalista Antero Paes de Barros. O vídeo rodou o país e o próprio Bolsonaro postou nas redes. Emanuel contou que logo na entrada o chefe da nação lembrou do acontecido. Sem perder tempo, Emanuel também convidou o presidente para vir a Cuiabá. 

"O presidente Jair Bolsonaro foi muito simpático, brincalhão. Ele lembrou sobre o vídeo que postei falando sobre justiça e disse que se não fosse o governo Bolsonaro os estados e municipíos não sobreviveriam nessa pandemia. Conversamos sobre vários assuntos. Falamos sobre a postura de Emanuelzinho sobre a pauta de segurança pública. Convidei ele pra vir aqui em Cuiabá. Conversamos muito sobre Cuiabá", comentou o prefeito. 

Em entrevista à Rádio Jovem Pan na manhã desta quinta-feira (10), Emanuel afirmou que apesar da simpática recepção,  o presidente da República abriu apenas uma vez espaço para falar de política e disputa eleitoral do próximo ano. Emanuel negou que seja candidato e frisou que seu compromisso é com a capital de Mato Grosso. 

"Ele me perguntou só. Não houve pedido de pauta política, quando a gente está diante do chefe da Nação, a pauta é dele. Meu foco é vacinar toda população. Eu fui com um foco, mas claro, deu abertura para conversar. Convidou para ir à passeata de moto em São Paulo, lembramos de Jonas Pinheiro. Eu disse que não sou candidato, mas que há uma articulação. Disse que não, que meu foco é Cuiabá. Ele também perguntou se o vice é de confiança e eu disse que sim. De extrea confiança", comentou. 

A fala do prefeito ao presidente demonstra que a princípio Emanuel pensa em cumprir os quatro anos de gestão e talvez participe da eleição de 2022 como um articulador político da oposição a Mauro Mendesm (DEM).

Nos bastidores, a informação é que Emanuel não é apoiado nem pelo seu próprio partido, o MDB, para qualquer investida pelo Palácio Paiaguás. Mas, que por conta disso ele poderia trocar de sigla e seguir a disputa pelo governo de Mato Grosso, inclusive com o vice escolhido. O nome de Dilceu Rossato, ex-prefeito de Sorriso, é o mais cotado para essa chapa. 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet