Olhar Direto

Terça-feira, 24 de maio de 2022

Notícias | Cidades

​VÍDEO VIRALIZOU

Repórter da Globo alvo de comentários homofóbicos de padre diz que resposta para o ódio é o amor

Foto: Reprodução

Repórter da Globo alvo de comentários homofóbicos de padre diz que resposta para o ódio é o amor
O jornalista Pedro Figueiredo, repórter da TV Globo que foi alvo de comentários homofóbicos do padre Paulo Antônio Muller da Paróquia Nossa Senhora de Tapurah (451 km de Cuiabá) se manifestou sobre a “viralização” do vídeo em que recebeu uma declaração de amor de seu marido, o repórter Erick Rianelli, no dia dos namorados. Ele citou uma oração de São Francisco que diz “onde houver ódio, que eu leve o amor”.
 
Leia mais:
Padre de MT faz comentários homofóbicos contra jornalistas da Globo durante missa; veja vídeo
 
Em um vídeo que circula na internet o padre cita o vídeo em que Erick aparece se declarando para o marido, no jornal ao vivo, e o chama de "viadinho". Ele também criticou a união homoafetiva, que, segundo ele, estaria em desacordo com os dogmas religiosos.

Em uma postagem em seu perfil no Instagram Pedro explicou que o vídeo é do ano passado e já havia viralizado, na época como inspiração, mas voltou a ganhar destaque este ano, agora acompanhado “por mensagens de ódio”.
 
O jornalista disse que ele e seu marido têm “um profundo respeito por todas as religiões”. O repórter também afirmou que acredita no afeto e em seu poder de transformação e ainda citou a oração de São Francisco que diz “onde houver ódio, que eu leve o amor”. Em seus perfis no Instagram Erick e Pedro compartilharam as várias mensagens de apoio que vêm recebendo, após as falas do padre.
 
“É assim que vamos seguir em frente. Obrigado a todas as mensagens de carinho que temos recebido”, disse Pedro na postagem.
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet