Olhar Direto

Domingo, 25 de julho de 2021

Notícias | Política BR

VOTAÇÃO POLÊMICA

Wellington, Jayme e Fávaro votam sim pela privatização da Eletrobras

Foto: Agência Senado

Wellington, Jayme e Fávaro votam sim pela privatização da Eletrobras
Os três senadores de Mato Grosso votaram pela aprovação da medida provisória (MP) que permite a privatização da Eletrobras. Wellington Fagundes (PL), Jayme Campos (DEM) e Carlos Fávaro (PSD) estão na lista dos 42 parlamentares que votaram a favor.

Leia também:
Após reunião com filho de Bolsonaro, Rossato convida Janaina Riva para ser vice em chapa para governador

Por conta de uma série de alterações ao texto, a proposta será analisada novamente pela Câmara, o que precisa acontecer até a próxima terça-feira (22) para a medida não perder validade.

A MP sofreu uma série de modificações em relação ao texto original e até mesmo em relação à proposta aprovada na Câmara. As mudanças desagradam a parte da indústria e foram feitas para angariar votos a favor da medida.

Entre os pontos polêmicos revistos está o incentivo a usinas de carvão, uma fonte cara e poluente que tem sido deixada de lado no mundo todo. Os senadores mantiveram a exigência de construção de termelétricas em redutos eleitorais sem infraestrutura de transporte de gás. Mas, a pedido do governo, o texto elimina a exigência de que a contratação das usinas fosse feita antes da privatização.

O governo afirma que a privatização pode reduzir a conta de luz em até 7,36%, no entanto, entidades do setor elétrico dizem que a conta pode ficar mais cara. Atualmente, a União possui cerca de 60% das ações da Eletrobras e controla a estatal. Com a capitalização, a partir da emissão de ações, deve reduzir a participação na empresa para menos de 50%. A projeção é que a União fique com cerca de 45% das ações.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet