Olhar Direto

Quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Notícias | Cidades

​CRIME ESCLARECIDO

Acusado da morte de dono de posto em Cuiabá viajou para Portugal após início de investigação

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto / Reprodução

No detalhe: a vítima Carlos Lock

No detalhe: a vítima Carlos Lock

O suspeito de 32 anos que foi preso em Portugal, acusado de envolvimento no latrocínio do empresário Carlos Lock, 62 anos, ocorrido em 2019, durante a chamada 'saídinha de banco', saiu do Brasil já após o início das investigações sobre o crime, na tentativa de fugir das autoridades. A Polícia Civil apurou que ele procurou o executor do crime e planejou o roubo.
 
Leia mais:
Homem que se passou por motorista de aplicativo é preso em Portugal pela morte de dono de posto durante ‘saidinha’ de banco
 
O delegado Guilherme Bertolli, titular da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), afirmou que o suspeito saiu do Brasil enquanto as investigações estavam em andamento, na tentativa de não ser responsabilizado. Segundo ele o crime já foi esclarecido, agora que os três suspeitos estão presos.
 
Dois dias após o crime, quando foi conduzido pela PM à Central de Flagrantes após o carro dele ser identificado na investigação, o suspeito preso em Portugal havia informado que foi procurado por uma pessoa no dia 1º de outubro, que lhe pediu para fazer uma corrida até uma rua próxima ao local do crime, onde ele deveria ficar aguardando.
 
Contudo, o “cliente” voltou para o carro ferido e armado e depois foi deixado próximo à sua residência. A investigação da Polícia Civil derrubou a versão apresentada pelo homem preso em Portugal e identificou que ele foi atrás do rapaz que fez os disparos e combinou para que este abordasse e roubasse o empresário na porta do banco.
 
Em cooperação internacional entre as polícias Civil, Federal e de Portugal resultou na prisão do terceiro envolvido identificado. A extradição dele foi completada na quinta-feira (17), quando ele desembarcou em Cuiabá. Ele foi encaminhado a uma unidade prisional do Estado.
 
O crime
 
Em outubro de 2019, o empresário Carlos Lock chegava à agência do banco Itaú, na Avenida Fernando Corrêa da Costa, para fazer um depósito, quando foi abordado por um criminoso. Ele tentou reagir ao assalto e foi alvejado por disparos de arma de fogo feitos por um dos assaltantes.
 
As investigações conduzidas pela Derf de Cuiabá identificaram três envolvidos que participaram da ação criminosa, sendo que dois foram presos em 2020, um no mês de abril e um no mês de maio. A Derf não divulgou como o suspeito preso em Portugal foi localizado.
 
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet