Olhar Direto

Quinta-feira, 09 de dezembro de 2021

Notícias | Cidades

​DESENTENDIMENTO

Advogado denuncia irmão de prefeito à polícia e o acusa de ter lhe ameaçado de morte

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto / Reprodução

Advogado denuncia irmão de prefeito à polícia e o acusa de ter lhe ameaçado de morte
O advogado L.F.S. procurou a polícia para denunciar o irmão do prefeito Luis Fernando Falcão (DEM), do município de Santo Afonso (a 257 km de Cuiabá), que o teria ameaçado de morte. O suspeito Augusto Cesar Ferreira Falcão teria feito a ameaça quando a vítima, representando vereadores, foi à Prefeitura protocolar um documento questionando uma compra de cimento feita pelo Executivo Municipal.
 
Leia mais:
Caminhoneiro encontrado morto e com rosto desfigurado é reconhecido pela família
 
De acordo com informações do boletim de ocorrências, por volta das 12h33 de ontem (6) o advogado foi até uma unidade da Polícia Militar denunciar que foi vítima de ameaça. Ele relatou que foi à Prefeitura Municipal de Santo Afonso, no exercício de sua função como representante dos vereadores Roniery Cruz Monteiro e Walmir Rezende de Brito, fazer um protocolo.
 
De acordo com o advogado, ele entregou o documento na recepção, para que fosse levado ao gabinete do prefeito para ser protocolado. Logo em seguida o prefeito e seu irmão, Augusto Cesar Ferreira Falcão, vieram até o advogado e perguntaram se ele tinha procuração e contrato para representar os parlamentares citados no documento que iria protocolar.
 
Ele afirmou que o prefeito disse que não iria protocolar nenhum documento referente aos vereadores citados, e em seguida o irmão do prefeito, que é secretário de Governo do município, entrou na conversa. Segundo a vítima, Augusto teria feito ameaças, dizendo "eu vou te ver é na vala". Por se sentir coagido e ameaçado o advogado decidiu fazer a denúncia.

Ao Olhar Direto o secretário Augusto Cesar disse que, no momento oportuno, irá se manifestar sobre o caso, mas adianta que os fatos narrados pelo advogado não procedem, e que foi criada uma "narrativa com uma contextualização imaginária".

O prefeito alegou à nossa reportagem que em nenhum momento recusou receber o documento. Ele disse que o que questionou foi que o documento solicitando documentação pública estava assinado pelos vereadores Roniery e Valmir, mas nenhum deles estava no local. O prefeito solicitou então uma procuração do advogado ou qualquer outro documento que comprovasse o vínculo entre advogado e os dois parlamentares para protocolar o documento. O advogado teria respondido que não tinha nenhuma procuração. 

O prefeito pediu ao advogado então que retornasse com a procuração para recibar o documento ou que pedisse para os vereadores Roniery e Valmir protocolarem presencialmente com ele, visto que o advogado não é servidor da Câmara Municipal de Santo Afonso e não possuía em suas mãos qualquer documento que comprovasse o vínculo. 

Segundo o prefeito, o advogado então retornou e logo em seguida os vereadores subiram para a Prefeitura. O chefe do Executivo ainda disse que, apesar da Câmara Municipal estar em recesso e o requerimento não ter passado em plenária ou pelo presidente, mesmo assim decidiu atendê-los, recibou o documento e tudo se resolveu. Luis Fernando também citou que é crime disponibilizar documento público para terceiros e como os donos do documento eram os Vereadores Roniery e Valmir e não o advogado, por zelo, preferiu receber das mãos dos vereadores, que logo em seguida foram até a Prefeitura, recibaram o documento e tudo se resolveu.

O prefeito também enfatizou que sobre os cimentos, "a população pode ficar despreocupada". Ele disse que tem fotos dos locais beneficiados, relatórios e todos os demais documentos que comprovem a utilização do produto. 

O prefeito ainda disse: "Ao invés de trabalhar mais, vamos ter que ficar perdendo tempo na Justiça com historinhas de porta de Prefeitura movidas por este advogado. Já estou igual Bolsonaro". 

Sobre a fala do irmão dele, o prefeito deixou claro: "O advogado fez a sua acusação. Agora falta ele provar que o fato ocorreu. Se ele irá mesmo me denunciar em vários órgãos da OAB igual eu vi nas matérias, espero que comprove judicialmente do que ele me acusou e acusou meu irmão. Caso contrario, as medidas de calúnia e difamação e denunciação falsa junto aos órgãos competentes, serão movidas em favor dele".


Atualizada às 15h06.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet