Olhar Direto

Domingo, 16 de janeiro de 2022

Notícias | Política MT

Evitar entrada de variantes

Ministro afirma que pedido de Emanuel por doses extras deverá ser estendido para todo Mato Grosso

Foto: Gustavo Duarte

Ministro afirma que pedido de Emanuel por doses extras deverá ser estendido para todo Mato Grosso
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou em entrevista coletiva no fim da tarde desta sexta-feira (09), fechando sua agenda de visita, que o pleito do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) de doses extras para Cuiabá está sendo analisado pelo Plano Nacional de Imunização (PNI) e deve resultar em mais vacinas não só para a Capital, como também para todo o Estado.

Leia mais:
Ao desembarcar no aeroporto, Queiroga volta a negar promessa de doses extras para a Capital; veja chegada
 
Queiroga lembrou da ligação feita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para Emanuel Pinheiro, comunicando sobre a realização da Copa América em Cuiabá, tendo a demanda sido atendida pelo gestor municipal.
 
“O ministro Luiz Eduardo Ramos acenou com doses extras de vacinas, que só podem ser obtidas com aval do Plano Nacional de Imunização (PNI). Ele nunca foi buscar furar-fila por causa da Copa América. Apresentou um pleito que será analisado e se converterá em vacinas extras não só para Cuiabá, mas também para todo Mato Grosso”, disse o ministro durante o discurso.
 
Com estas doses extras, que deverão vir para Mato Grosso, o ministro explica que será possível “imunizar rapidamente a população deste estado, impedindo que, por nossas fronteiras, alguma variante do vírus atinja nosso país. Isso está em análise bem adiantada, em breve traremos boas notícias para o Estado”.

Questionado sobre a divulgação anterior feita pelo prefeito, onde afirmava que o pedido de doses extras seriam em contrapartida pela Copa América, Queiroga tratou de colocar panos quentes em polêmicas: "Vamos trabalhar para seguir em frente, sair destas polêmicas inúteis que não vão vencer esta pandemia. Precisamos deixar de gerar calor e gerar luz. O povo brasileiro confia no governo federal, no prefeito Emanuel Pinheiro e não é só por isso. Existem ações concretas".

"Eu não vou enviar doses para ninguém, quem analisa esta questão das doses extras é o Plano Nacional de Imunização (PNI). Não será apenas Mato Grosso o beneficiado, mas também os estados de fronteira", completou.

Logo que desembarcou no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, negou que tenha prometido doses extras a Cuiabá, em contrapartida pela realização de cinco partidas da Copa América na Arena Pantanal.

“Mato Grosso tem vacinas igual todos os outros estados do Brasil. Não (terá doses extras), nós trabalhamos numa perspectivas de vacinar os estados que tem fronteiras, mas isso não é decisão discricionária do ministro”, declarou, mais cedo, durante coletiva realizada ao lado do governador Mauro Mendes (DEM) e outros políticos que lhe recepcionaram no aeroporto.

Queiroga completa dizendo, em tom de humor, que caso tivesse autonomia para alocar vacinas, faria isso ao seu estado natal, Paraíba. Ressalta que a distribuição é feita seguindo o Programa Nacional de Imunização (PNI), no qual estabelece que as vacinas são enviadas pela União aos estados, que por sua vez, repassa aos municípios (responsáveis pela aplicação).
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet