Olhar Direto

Domingo, 22 de maio de 2022

Notícias | Política MT

RECEPÇÃO AO MINISTRO

“Cuiabá está acostumada a carregar a saúde de MT nas costas”, diz Emanuel sobre pedido de doses extras ser estendido ao estado

09 Jul 2021 - 19:07

Da Redação - Airton Marques / Do Local - Max Aguiar

Foto: Gustavo Duarte

“Cuiabá está acostumada a carregar a saúde de MT nas costas”, diz Emanuel sobre pedido de doses extras ser estendido ao estado
Após passar algumas horas com o ministro Marcelo Queiroga (Saúde), que cumpriu agenda em Mato Grosso nesta sexta-feira (09), o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou que continua na expectativa de que o pleito por doses extras das vacinas contra a Covid-19 seja atendido. Garantiu que não há problemas com a perspectiva de que o pedido feito diretamente ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) acabe por ser estendido por todo estado, já que o município está acostumado a “carregar a saúde de Mato Grosso nas costas”.

Leia também:
Ministro afirma que pedido de Emanuel por doses extras deverá ser estendido para todo Mato Grosso

No fim da tarde de hoje, durante visita ao Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), o ministro mudou o discurso sobre as doses extras solicitadas como contrapartida pela realização de cinco partidas da Copa América na Arena Pantanal. Ao desembarcar no Aeroporto Marechal Rondon, afirmou que não havia se comprometido com Emanuel e o deputado Emanuelzinho (PTB), mas no início da noite, declarou que a possibilidade de doses extras para a Capital está sendo analisada pelo Plano Nacional de Imunização (PNI) e deve resultar em mais vacinas não só para o município, como também para todo o Estado.

“Eu não sei o que ele falou de manhã, mas agora ele falou a verdade aqui. Estamos aguardando essa definição. O pleito do prefeito Emanuel e do deputado Emanuelzinho poderá servir para a vinda de doses extras pra todo Mato Grosso. Perguntou se tinha algum problema e eu disse que de forma alguma. Cuiabá está acostumada a carregar a saúde de Mato Grosso nas costas e seria uma honra que pudéssemos, com o nosso pleito, imunizar todo o estado ou, com a maior brevidade possível, a maior parte da população”, disse Emanuel.

Cuiabá está acostumada a carregar a saúde de Mato Grosso nas costas e seria uma honra que pudéssemos, com o nosso pleito, imunizar todo o estado

Logo após se despedir de Queiroga, Emanuel conversou com a imprensa e tratou a questão como uma falha de comunicação entre a Casa Civil e o Ministério da Saúde. Segundo o emedebista, o ministro coronel Ramos demonstrou interesse em atender, politicamente, o pedido feito pelo município, mas que a questão precisa do aval do PNI.

“O que ele explicou é que veio a decisão da Casa Civil. Tivemos audiência com o presidente da República, articulada por Emanuelzinho com o ministro coronel Ramos. A CBF, por meio do secretário-geral, também avalizou e apoiou Cuiabá. Então foi uma articulação entre CBF e Casa Civil e depois a determinação com o ministro da Saúde. Eu não quero falar em boicote e continuar confiando. O ministro disse hoje que está bastante avançado no PNI o pleito de Cuiabá e que poderá servir para ajudar o Mato Grosso. Vamos aguardar”, declarou.

O prefeito ainda revelou que durante a conversa com Queiroga, o ministro pediu para que ele não continuidade com a pressão feita nas últimas semanas, em que vem cobrando o compromisso feito em junho.

Por fim, Emanuel revelou certa frustração, pois chegou a acreditar que Queiroga viesse a Cuiabá para anunciar o envio das doses, mas que toda a questão serviu para aproximá-lo com o ministro, possibilitando que possa pleitear novos investimentos do governo federal. “Nessa semana, o ministro Ramos esteve com Emanuelzinho e ele mandou a matéria de que a Conmebol doou 20 mil doses de vacinas para o Brasil, em gratidão pela realização da Copa América, ele mandou dizendo que as doses viriam daí. Até achei que o ministro viria com essas 15 mil doses para a Capital”.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet