Olhar Direto

Terça-feira, 26 de outubro de 2021

Notícias | Cidades

Quase R$ 1 milhão

Bandidos do ‘Novo Cangaço’ iriam dividir dinheiro roubado de agências em partes iguais após pagar despesas

Foto: Reprodução

Bandidos do ‘Novo Cangaço’ iriam dividir dinheiro roubado de agências em partes iguais após pagar despesas
O bando do ‘Novo Cangaço’ que roubou R$ 900 mil das agências do Sicoob e Sicredi, no município de Nova Bandeirantes (1.026 quilômetros de Cuiabá), no dia 04 de junho, pretendia dividir o dinheiro levado no dia do crime em partes iguais, após todas as despesas terem sido pagas. No total, cada um ficaria com cerca de R$ 56 mil.

Leia mais:
Integrante do Novo Cangaço preso pela PM relata que foi recrutado em PE e tinha como tarefa evitar fuga de reféns
 
Em depoimento à Polícia Civil, Salvador Santos Portela, 50 anos - preso no dia 09 de julho, pela Polícia Militar -, relatou que a promessa feita a ele por Diego Almeida Costa (um dos mortos em confronto com o Bope e responsável por recrutar o acusado) seria de dividir em partes iguais todo o montante conseguido do roubo.
 
Porém, deste total, ainda seriam descontadas as despesas provenientes de toda a preparação do crime. Ao todo, pelo que se sabe até o momento, a quadrilha teria pelo menos 16 integrantes.
 
No dia de sua prisão, Salvador confessou a participação no roubo e levou os policiais até seu esconderijo na mata. Com ele foram encontradas duas espingardas, munições, coletes balísticos, joias e a quantia de R$ 50.407,60.
 
Os criminosos estavam com armamentos pesados, ainda conforme depoimento de Salvador. Ele disse que foi Diego quem colocou os armamentos em cima de uma caminhonete para que cada um pegasse a arma de sua escolha.
 
No ‘catálogo’ disposto havia: fuzis; arma calibre .30; espingardas calibre 12; pistolas; entre outros.
 
No dia do crime, um dos bandidos ainda teria atirado na direção de um homem, que transitava em uma motocicleta na cidade de Nova Bandeirantes e também contra a fachada de uma loja.
 
Na última terça-feira (13), foram completados 40 dias da caçada pelos criminosos. Até o momento, foram nove mortos em confrontos, cinco presos e cerca de R$ 550 mil recuperados.
 
Os mortos são: Romário Oliveira Batista, Maciel Gomes de Oliveira, Luiz Miguel Melek, Waldeir Porto Costa, conhecido como Índio, Diego de Almeida Costa, Adailton Santos da Silva, Ronaldo Rodrigues de Souza e/ou Francisco de Assis Cavalcante dos Santos, conhecido como Galego, Cristiano de Jesus Nunes, de 28 anos, e Samuel Santos Silva, conhecido como Salvador, 44 anos.
 
Os presos são: Salvador Santos Portela, 50 anos, que teve a prisão convertida para preventiva, Edenicio Pereira Cavalcante, conhecido como Coroinha, que teve a prisão em flagrante convertida em preventiva, Josias Silveira, que teve a liberdade provisória com o uso de tornozeleira eletrônica, Franklis Souza de Jesus, conhecido como Frann, teve a prisão em flagrante convertida em preventiva e Valdecir de Salles Barboza, cuja prisão em flagrante foi convertida em preventiva.
 
O roubo as agências do Sicredi e Sicoob aconteceu no dia 4 de junho. Na porta do banco eles deixaram reféns sem camisa e com as mãos para cima, enquanto faziam o recolhimento do dinheiro. Para assustar e evitar a chegada dos policiais, eles dispararam vários tiros em frente à praça pública.
 
Todo ato é semelhante ao usado no estilo Novo Cangaço, que estava extinto em Mato Grosso desde 2013.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook