Olhar Direto

Domingo, 19 de setembro de 2021

Notícias | Esportes

Tóquio 2020

De MT, Ana Sátila consegue melhor posição brasileira na canoagem slalom mas cai na semifinal do K1

Foto: Wander Roberto/COB

De MT, Ana Sátila consegue melhor posição brasileira na canoagem slalom mas cai na semifinal do K1
A atleta de Mato Grosso, Ana Sátila, conseguiu a melhor posição de uma brasileira na história do K1 (caiaque) na canoagem slalom das Olimpíadas de Tóquio, mas tal fato não foi suficiente para levá-la à final dos Jogos Olímpicos. A caminhada dela ainda não terminou e, a partir desta quarta-feira (28), começa a eliminatória do C1, prova em que foi bronze no Mundial de 2017.

Leia mais:
Mato-grossense garante vaga na semifinal de canoagem das Olimpíadas

Ana Sátila teve teve problemas na reta final da descida da semifinal nesta terça-feira, conseguiu evitar punições, mas perdeu segundos preciosos que a tiraram do Top 10 que avançou à decisão. Sua posição final foi 13ª.

"É muito difícil. Eu me dediquei muito, treinei muito. Estava fazendo uma descida perfeita e cometi um erro na penúltima baliza que me custou a final por pouco. Eu acho que foi um aprendizado muito grande. Dói muito. É muito difícil agora, mas vou procurar descansar e me superar na canoa, que começa amanhã", disse a canoísta.

Ana volta ao Centro de Canoagem Slalom Kasai nesta quarta-feira, às 23h50 (de MT), para disputar a eliminatória do C1, prova em que foi bronze no Mundial de 2017. Pedro Gonçalves também inicia o páreo no K1.

"Eu sabia que tinha nível para estar nas duas finais e lutar por medalha. É um momento muito difícil para qualquer atleta. O foco agora é descansar. Pegar as coisas positivas e usar na minha próxima competição", acrescentou.

Por ter sido a sétima colocada na classificatória, Ana fez sua descida entre as favoritas, foi a 18ª atleta a competir. Antes, viu a eslovena Eva Tercelj, atual campeã mundial, perder uma porta e ficar fora da decisão. A brasileira começou bem, mas teve problemas para evitar perder uma porta no meio da descida e outra no fim. Ela conseguiu não tomar penalidade, mas perdeu segundos preciosos. Com 114s62, ela ficou pouco menos de 3 segundo da final.

A essa altura, Ana estava na oitava posição, mas ainda faltavam seis canoístas. A tcheca Katerine Kudejova acabou atrás da brasileira, mas as outras cinco rivais a superaram. Na 13ª posição, ficou fora da final e foi consolada pelo técnico. (Com informações do Globo Esporte)
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet