Olhar Direto

Terça-feira, 26 de outubro de 2021

Notícias | Cidades

histórico de crimes

Suspeito de matar policial espancado já foi preso por roubo com reféns

Foto: Reprodução

Suspeito de matar policial espancado já foi preso por roubo com reféns
Apontado como um dos envolvidos na morte do soldado da Polícia Militar de Mato Grosso, Roberto Rodrigues de Souza, de 31 anos, o suspeito Alan Schuller, de 27, já foi preso por um roubo com reféns em dezembro de 2013, e com celulares e uma arma de fogo no ano de 2019, em Várzea Grande

Leia também:
Novos vídeos mostram que discussão que terminou com morte de PM começou no banheiro; veja

Roberto morreu após ser agredido por Alan e Wesdra Victor Galvão, de 29 anos, com socos e chutes na cabeça, em uma distribuidora, localizada na avenida Mário Andreazza, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá). O agente de Segurança Pública teria ido usar o banheiro no estabelecimento, quando houve o desentendimento com os acusados.

A época do primeiro crime, Alan tinha 19 anos e junto com outro bandido, assaltou uma residência e levou dois reféns em um carro roubado. Depois de render cinco pessoas, os criminosos foram cercados pela Polícia Militar e levaram uma jovem de 19 anos e o amigo dela de 18, na fuga de carro.

Para tentar conter a fuga, uma viatura bateu na traseira do carro e o motorista perdeu controle da direção e parou. Houve uma intensa negociação, uma das vítimas tentou fugir e foi puxada pelos cabelos. Entretanto, eles se entregaram e foram levados para central de flagrantes.

As vítimas ainda teriam contado que os bandidos diziam que o roubo teria dado errado e que eles passariam o Natal presos.

Já em 2019, Alan foi preso com 14 aparelhos celulares, carregadores e acessórios que deveriam ser entregues na Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá. Ele foi flagrado quando tentava vender um revólver calibre 38 no bairro Jardim Paula I, em Várzea Grande.
 
O caso
 
Roberto morreu após ser agredido por Wesdra e Alan com socos e chutes na cabeça. Agente de Segurança Pública teria ido usar o banheiro no estabelecimento, quando houve o desentendimento com os acusados.

Câmeras de segurança mostram que o policial foi dar um soco em um dos homens e os dois partiram para cima do soldado, que não conseguiu se defender.

Após alguns socos, o policial caiu ao chão e os criminosos continuaram a chutá-lo, principalmente na região da cabeça. Duas mulheres que os acompanhavam tentaram sem muito sucesso contê-los. 
 
O soldado chegou a ser socorrido para o Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande (PSMVG).  Porém, não resistiu aos ferimentos. 

Soldado Rodrigues ingressou na Polícia Militar em novembro do ano de 2015. O militar estava lotado no 2º Comando Regional de Várzea Grande, chegou a trabalhar no GAP (Grupo de Apoio) do 4º Batalhão e atualmente trabalhava no Núcleo de Polícia Militar de Acorizal.  

O militar era solteiro e deixa três filhos pequenos. O Comando Geral da PM lamentou o óbito.  
 
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet