Olhar Direto

Terça-feira, 26 de outubro de 2021

Notícias | Cidades

Sob pressão do Estado

Sintep anuncia retorno presencial às aulas mas mantém estado de greve e agenda de mobilizações

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Sintep anuncia retorno presencial às aulas mas mantém estado de greve e agenda de mobilizações
O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) anunciou que ao mesmo tempo em que os trabalhadores da educação retornam às aulas presenciais com estudantes, também irão manter o estado de greve. Uma agenda de mobilização e acompanhamento da situação sanitária nas escolas também ficou decidido. A definição, que ocorreu durante assembleia, destacou que a retomada ocorre diante da pressão do Governo do Estado, do risco de contágio e da falta de infraestrutura. 

Leia também:
Quadrilha invade fazenda, executa um funcionário e deixa outros feridos durante assalto

De acordo com o Sintep-MT, comitês de fiscalização sanitária devem ser criados nas unidades escolares dos municípios. Além disso, serão formulados dossiês para relatar as dificuldades para manter a escola higienizada. Segundo o sindicato, as condições de infraestrutura para estudantes e profissionais são péssimas.

“Permanecemos em alerta e insistimos que a decisão do governo é irresponsável e desumana. Estamos com baixa taxa de imunização e o risco de contágio ainda é grande, o que coloca em risco a vida das crianças”, destacou o presidente do sindicato, Valdeir Pereira.

Levantamento feito pelos trabalhadores da educação apontam que a estrutura existente nas unidades escolares é insuficiente para receber estudantes, conforme informou o Sintep. “O quadro de contaminação e mortes que ocorrerem a partir de amanhã será fruto do descaso e da irresponsabilidade do governo”, disse o dirigente.  

Agenda de mobilizações

Na assembleia também ficou definida uma agenda de enfrentamentos e mobilizações a partir do dia 18 de agosto, com a paralisação nacional. A programação terá também nos dias 28 e 29 um novo Conselho de Representantes. “Faremos nova reunião para avaliação da situação nas escolas e não descartamos o movimento grevista diante da ação truculenta do governo”, disse Valdeir.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet