Olhar Direto

Sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Notícias | Política MT

na calada da noite

Jayme diz que modificação da Marco Legal das ferrovias seria ‘mau-caratismo’ e apelida de ‘MP Zumbi’

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Jayme diz que modificação da Marco Legal das ferrovias seria ‘mau-caratismo’ e apelida de ‘MP Zumbi’
O senador Jayme Campos (DEM) afirmou que se as alterações feitas pelo ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas na Medida Provisória nº 1065/2021, que trata do ‘Marco Legal das Ferrovias’, prejudicar o chamamento público a ser realizado por Mato Grosso, a medida será fruto de ‘mau-caratismo’ e ele pedirá ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), que a rejeite. Segundo o senador, após a reunião entre senadores e o ministro, o texto foi atualizado.

Leia também:
Governo apresenta empresas interessadas em implantar ferrovia estadual nesta sexta-feira

Jayme explicou à TV Cidade Verde que na reunião realizada entre senadores e o ministro na última terça-feira (31) ficou acordado que mesmo com a MP o Senado poderia seguir com a votação do Projeto de Lei 261, que trata sobre o mesmo tema, e a MP não iria interferir no chamamento público que deve acontecer em Mato Grosso nesta sexta-feira (3), para escolha da empresa que comandará a construção da Ferronorte de Rondonópolis a Lucas do Rio Verde.

“Agora, já houve uma mudança nessa medida provisória, isso causou muita estranheza, por isso estamos aqui sentados, discutindo com nossa consultoria, com nossos assessores, para ver se há alguma interferência em relação ao que foi combinado no dia de ontem com o ministro Tarcísio”, contou, na noite de quarta-feira (1).

“Nós queremos que prevaleça o chamamento que está sendo proposto pelo governo do Estado de Mato Grosso no prosseguimento da Ferronorte, demandando Rondonópolis, passando por Cuiabá, Mutum e Lucas do Rio Verde. Se houver alguma mudança, com certeza, vamos exigir do nosso presidente Rodrigo Pacheco que devolva essa Medida Provisória. Até porque não é possível um ministro de Estado vir aqui, discutir com vários senadores e depois na calada da noite fazer modificação da Medida Provisória, chama-se na minha visão, particularmente, mau-caratismo. E nós não vamos admitir que nada interfira nessa obra que é tão importante para o desenvolvimento econômico e social de Mato Grosso”, completou o senador.

Os senadores por Mato Grosso Wellington Fagundes (PL) e Carlos Fávaro (PSD) também participaram da reunião e reiteraram a opinião de Jayme. “Inclusive já está programado para ser aberto esse edital que seria preponderante e o compromisso do Ministério, do Governo, com todos nós da bancada porque para Mato Grosso é muito significativo fazer o avanço da ferrovia de Rondonópolis, Cuiabá até o Nortão de Mato Grosso. E claro, os investimentos de mais de R$ 6 bilhões num momento como esse, de gerar empregos”, argumentou Fagundes.

“Nós estamos bastante atentos à Medida Provisória que foi editada na segunda-feira foi reeditada ontem, então nós estamos olhando o texto para que isso não possa prejudicar o chamamento estadual. Se não prejudicar o chamamento feito pelo Governo do Estado que vai fazer a ferrovia chegar a Cuiabá e a Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, tem total apoio para que o texto do PLS convirja junto com essa Medida Provisória e nós vamos votar em plenário. Se afetar Mato Grosso a bancada está unida nesse sentido e nós estamos debatendo exatamente agora esse texto da MP para que não venha a afetar, se afetar nós vamos trabalhar conta essa MP aqui no senado”, completou Fávaro.

Em seu Instagram, Jayme afirmou que a MP já é tratada como ‘MP Zumbi’ e defendeu a votação da PLS 261/2018, proposta pelo senador José Serra (PSDB). “Para nós, a Medida Provisória 1065/2021, que trata do mesmo assunto, chega aqui no Congresso Nacional e está sendo chamada de MP Zumbi e terá como fim a caducidade da matéria”, escreveu o democrata.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet