Olhar Direto

Quinta-feira, 26 de maio de 2022

Notícias | Cidades

Fica até outubro

Ministério da Justiça autoriza envio da Força Nacional para auxiliar no combate a incêndios em Mato Grosso

Foto: Reprodução

Ministério da Justiça autoriza envio da Força Nacional para auxiliar no combate a incêndios em Mato Grosso
O Ministério da Justiça autorizou o envio de tropas da Força Nacional de Segurança Pública para atuar contra queimadas e incêndios florestais em Mato Grosso e no Amazonas.

Leia mais:
Incêndio de grandes proporções na Transpantaneira já consumiu o equivalente a 12,6 mil campos de futebol

A Força Nacional deverá ficar até outubro em Mato Grosso e até novembro no Amazonas, mas os prazos podem ser prorrogados. Os trabalhos, segundo a pasta, fazem parte da Operação Guardiões do Bioma.
A portaria foi assinada pelo ministro Anderson Torres e publicada nesta sexta-feira (3) no "Diário Oficial da União".

Dados do Ministério da Justiça apontam que a operação, lançada em julho, combateu mais de cinco mil incêndios florestais de casos relacionados a queimadas e outros crimes ambientais, em 11 estados dos biomas da Amazônia, Cerrado e Pantanal.

A Amazônia Legal registrou 8.381 km² de desmatamento no acumulado dos últimos 11 meses, de agosto de 2020 até junho de 2021, a maior devastação para o período em dez anos, segundo o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon).

Além do desmate, uma grande área de floresta está sob risco de queimadas nesta temporada: uma área de 5 mil km² desmatados, correspondente a 500 mil campos de futebol ou quatro vezes a cidade de São Paulo, está sob risco de queimada na temporada do fogo de 2021. O alerta é de um levantamento do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) e do Woodwell Climate Research.

Transpantaneira

O incêndio de grandes proporções que atinge a região da Transpantaneira, no Pantanal mato-grossense, já consumiu uma área equivalente a 12,6 mil campos de futebol. 

Segundo o monitoramento por satélite, o fogo já consumiu uma área de 6.300 hectares no km 60 Transpantaneira e outros 2.700 hectares no km 100.

O combate aos incêndios nesta região é extremamente difícil, com poucos acessos pela estrada, além do enorme volume de vegetação seca em uma área com muitos brejos. Por isso, um quadriciclo é usado para levar os militares aos pontos mais isolados. O vento forte também dificulta o trabalho.

Foram adicionadas ao combate duas aeronaves Air Tractor. Agora são quatro aviões lançando água em diversos pontos do Km 100 e km 60 da rodovia transpantaneira, para diminuir a intensidade do fogo que ainda permanece ativo. (Com informações do G1)
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet