Olhar Direto

Terça-feira, 05 de julho de 2022

Notícias | Política MT

pós-manifestações

‘Prefiro ficar com o posicionamento feito ontem’, diz Mauro sobre manifestações de Bolsonaro ligadas a 7 de Setembro

10 Set 2021 - 14:13

Da Redação - Isabela Mercuri / Do local - Max Aguiar

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

‘Prefiro ficar com o posicionamento feito ontem’, diz Mauro sobre manifestações de Bolsonaro ligadas a 7 de Setembro
O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que, diante das falas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas manifestações do último dia 7 de setembro e a ‘carta à nação’ do último dia 9, o democrata prefere ‘ficar’ com o último posicionamento. Sem criticar Bolsonaro com veemência, o governador afirmou que a preocupação do gestor deve ser trabalhar em prol da população.

Leia também:
Pantaneira faz apelo ao governador para que obras em Chacororé não alaguem sua casa; assista

“Eu prefiro ficar com o posicionamento do presidente feito no dia de ontem [quinta-feira 9/11], onde ele faz um pronunciamento de forma oficial, através de uma carta à nação do país, convidando todos ao diálogo, ao bom senso, a voltar as nossas energias para trabalhar e produzir resultados, que é o que eu tenho feito em Mato Grosso desde o primeiro dia que eu entrei, conversar menos, trabalhar mais e entregar resultados”, disse o governador à imprensa nesta sexta-feira (10), durante visita ao Pantanal mato-grossense.

Mauro reiterou que é o trabalho o que a população espera de um gestor de qualquer um dos poderes, seja legislativo, executivo ou judiciário. “Eu declino muitas vezes de criticar o nosso presidente, criticar outros poderes, voltando para aquilo que interessa que é trabalhar e entregar resultados”, completou.

Em relação à greve dos caminhoneiros, Mendes também foi ponderado. Afirmou que o Brasil é um país livre e democrático e que todas as manifestações são bem-vindas, mas criticou o cerceamento do direito de ir e vir das pessoas.

“Não é cerceando o direito de ir e vir das pessoas que vamos construir um país democrático. Mas é uma manifestação, respeito, mas que bom que reconheceram isso, voltaram atrás e o Brasil continua na sua normalidade”, disse.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet