Olhar Direto

Quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Notícias | Política BR

DEBATE NACIONAL

Emanuelzinho é contra Reforma Administrativa e afirma que há culpabilização "equivocada" dos servidores

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Emanuelzinho é contra Reforma Administrativa e afirma que há culpabilização
O Deputado Emanuelzinho (PTB) utilizou o plenário da Câmara para se posicionar contrário à proposta de Reforma Administrativa. Segundo o parlamentar, além de ser prejudicial ao serviço público, o texto mostra que há uma culpabilização equivocada dos servidores, que não resolveria o problema econômico do país.

Leia também:
CPI nega pedido para retomada do leilão de veículos apreendidos e manda Semob aguardar relatório

“O servidor público não é o vilão dessa história. Há uma distorção na forma em que se enxerga os problemas do país e estão buscando nesses profissionais, um alvo caricato. Não são os servidores os responsáveis pelo déficit fiscal ou pelo rombo nas contas brasileiras”, disse.

A Comissão Especial que analisa a PEC 32, a proposta de Reforma Administrativa, se reuniu na terça-feira (14) para debater o texto do relator e tentar votar a medida, ainda esta semana.

“Sou veementemente contra a Reforma Administrativa com o texto da forma em que está. Nessa cobrança injusta, perde-se direitos conquistados em muitos anos de trabalho. Estamos falando de carreiras ameaçadas pelo sucateamento e desvalorização do serviço público, que já atua com dificuldade. Sem contar com o cidadão que está na ponta, os mais humildes, os mais pobres, precisando do serviço de qualidade”, comentou.

Emanuelzinho cita que hoje há pelo menos três pilares que poderiam resultar em ajustes das contas públicas do Brasil, em melhora da economia,em garantia do controle das contas e eficiência do Estado brasileiro, mas que não estão sendo discutidos.

Seriam eles: auditoria da dívida pública brasileira que consome mais de 50% do orçamento do Governo Federal; Reforma Tributária que pode simplificar para o empresário, para o empreendedor; e a revisão dos incentivos fiscais que, somente no Governo Federal, somam mais de 300 bilhões de reais em benefícios fiscais sem transparência.

“O que vejo na proposta da Reforma Administrativa é um grande risco de desvalorizar ainda mais, o enfermeiro, o professor, o policial, tantas outras profissões e claro, o pai e a mãe de família que precisa da creche pro filho, precisa do atendimento na emergência e quer andar na rua com segurança. Esses são só alguns dos serviços que a PEC 32 vai piorar”, concluiu (Com Assessoria).
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet