Olhar Direto

Quinta-feira, 09 de dezembro de 2021

Notícias | Cidades

Sinfra diz ter avisado

Ônibus comprados por prefeituras de Cuiabá e VG são incompatíveis com estações e terminais do BRT

16 Set 2021 - 09:12

Da Redação - Wesley Santiago / Max Aguiar

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Ônibus comprados por prefeituras de Cuiabá e VG são incompatíveis com estações e terminais do BRT
Os ônibus adquiridos pelas prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande recentemente, em novas licitações do transporte coletivo, são incompatíveis com as estações do Bus Rapid Transit (BRT), que deverão ser construídas em substituição ao Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), nas duas cidades. A informação foi divulgada pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), em resposta a uma manifestação quanto ao anteprojeto do novo modal.

Leia mais:
Veja os detalhes e como devem ficar os terminais do BRT em Cuiabá e VG
 
O anteprojeto do BRT aponta que os ônibus dos eixos serão de piso baixo, porém, as duas prefeituras compraram novos ônibus cuja abertura para a esquerda é de piso alto.
 
Sobre isto, a Sinfra pontuou, em documento datado do último dia 10 de setembro, que a integração entre as linhas de eixo BRT com outras de passagem no corredor podem ocorrer de duas maneiras:
 
I - nas linhas troncais que operam de forma mista, ou seja, dentro e fora do corredor a operação será com frota de piso baixo e porta em ambos os lados. Estas linhas estão apresentadas no Memorial Descritivo da Rede de Transportes.
 
II - Linhas radiais que circulam em trechos curtos nas avenidas onde estão os corredores exclusivos com paradas à direita e acesso às estações de canteiro central por travessia semaforizada. Neste caso opera-se com a frota comum, ou seja, ônibus de piso alto com portas somente à direita.

 
Ainda conforme a Pasta estadual, “no caso da frota adquirida pela prefeitura de Cuiabá, com piso alto e portas à esquerda, estes veículos poderão utilizar as faixas exclusivas desde que operados em viagens expressas, ou seja, sem paradas nas estações”. Em outras palavras, os ônibus não são compatíveis com as estações/terminais do novo modal.
 
A Sinfra ainda lembra no documento que a “a Prefeitura de Cuiabá foi devidamente informada sobre os padrões geométricos adotados no BRT, a primeira vez em 04 de janeiro quando foram enviados os estudos técnicos que definiram pelo BRT em substituição ao VLT e em 11 de março por meio de uma nota técnica emitida pela Sinfra à Semob”.
 
Da frota operacional estimada de 451 veículos, 30 são ônibus padrão com piso baixo e portas de ambos os lados pois serão empregados em linhas de passagem no BRT.

Os ônibus do Sistema BRT circularão de forma exclusiva em uma infraestrutura implantada no sistema viário de Várzea Grande e Cuiabá, a qual contempla duas soluções funcionais:

A Via BRT será uma estrutura física implantada no eixo da via, junto ao canteiro central, dedicada à circulação de forma exclusiva dos ônibus, na qual serão implantadas estações centrais, com plataformas posicionadas do lado esquerdo do sentido de operação dos ônibus.

A faixa exclusiva é demarcada por sinalização viária horizontal e vertical dedicada à circulação exclusiva dos ônibus posicionada do lado direito das vias, no qual serão implantadas estações laterais.
 
À época das entregas dos veículos, Emanuel disse que os ônibus “terão portas para os dois lados para atender o modal que será implantado na Capital. Se for o VLT, a porta para o lado direito e se for BRT usará o lado esquerdo (de piso alto).  Estou entregando o BRT para Cuiabá, esses 144 ônibus já representa o BRT. E peço ao Estado que nos ajude a trazer a modernidade, o que existe de melhor no desenvolvimento sustentável, no caso, o VLT”.

Outro lado

A Prefeitura de Cuiabá informou que quanto aos apontamentos elencados, a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) informa:

-  Ao contrário do que sustenta o Governo do Estado, a Pasta foi notificada em 4 de janeiro de 2021 - quando  foram enviados os estudos técnicos e, não o projeto do modal - que definiram o modal  BRT em substituição ao VLT. 

- Porém, o trâmite do processo de licitação do transporte coletivo já havia sido concluído pela Prefeitura de Cuiabá em 2019, inclusive, as empresas ganhadoras do processo de licitação já haviam adquirido junto às fábricas os 144 novos ônibus. 

- Por fim, reiteramos  que os ônibus novos são adaptados para atender tanto o modal BRT quanto o VLT.

Várzea Grande

Em contato com a Prefeitura da cidade Industrial, a redação do Olhar Direto foi informada que oficialmente não haveria resposta, tendo em vista que a procurada para dar explicações seria a empresa que licitou os ônibus. 

Por parte da empresa União Transportes, eles não sabem se irão responder sobre o assunto. 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet