Olhar Direto

Domingo, 28 de novembro de 2021

Notícias | Cidades

Suspeitos presos

Executado em perseguição fugiu após ser torturado e teve pedido de ajuda recusado por morador

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Executado em perseguição fugiu após ser torturado e teve pedido de ajuda recusado por morador
Antes de ser morto, Otoniel Francis de Carvalho, de 41 anos, foi torturado por criminosos e ainda tentou fugir mesmo ferido. No entanto, os bandidos perseguiram o homem e o executaram em frente a um supermercado no bairro Cohab Nova. O caso foi registrado na noite da última quarta-feira (15), na cidade de Cáceres (217 quilômetros de Cuiabá).

Leia também:
Homem é perseguido por criminosos e morto a tiros ao tentar entrar em supermercado

De acordo com a Polícia Militar, Otoniel saiu correndo da rua das Bexigas em direção rua Tancredo Neves para fugir dos suspeitos. No meio do trajeto, parou em um portão e pediu socorro para um morador.

Diante da recusa, Otoniel continuou correndo até o supermercado onde acabou morto a tiros. A vítima estava com vários ferimentos no rosto e sangrava muito, conforme relato de uma testemunha.

Os policiais que atuaram na ocorrência seguiram as marcas de sangue no chão que terminavam em uma esquina. No local os militares visualizaram uma pessoa na frente de uma residência e observaram que havia sangue no portão e também no quintal.

O suspeito então acabou abordado e os agentes localizaram com o homem três munições calibre 38. Em varredura no imóvel foram encontradas mais manchas de sangue, uma cápsula de munição deflagrada e outro homem deitado na cama com roupas sujas.

Já em um quarto dos fundos, os policiais perceberam que havia indícios que a vítima teria sido torturada ali. O carro usado pelos bandidos também teria sido localizado por uma equipe.

Diante dos fatos, os homens de 26 e 60 anos foram encaminhados para delegacia. A perícia esteve no local para analisar a cena do crime.

O caso foi registrado como homicídio doloso, porte ilegal de arma de fogo e crime de tortura. A motivação será investigada pela Polícia Civil.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet