Olhar Direto

Quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Notícias | Cidades

VEJA VÍDEOS

Cadela se assusta com fogos e fica gravemente ferida ao tentar pular grade; dona lembra proibição de explosivo

Foto: Reprodução

Cadela se assusta com fogos e fica gravemente ferida ao tentar pular grade; dona lembra proibição de explosivo
Assustada com o barulho dos fogos de artifício lançados em Guiratinga (332km de Cuiabá), a cadela Boxer, chamada Kiara, se cortou gravemente e teve que passar por uma cirurgia depois que tentou pular uma grade de ferro enquanto fugia dos estouros. O caso aconteceu na noite desta quarta-feira (15). No município, a lei nº. 10/2020, do dia 3 de novembro, proibiu o comércio, manuseio, utilização, queima e a soltura de fogos sonoros.

Leia mais: 
Vacinação em postos de saúde tem pouca procura e Prefeitura atinge apenas 16% da meta

Vídeos enviados ao Olhar Direto mostram a indignação da dona de Kiara, bem como a gravidade do acidente que a cadela sofreu. “Ó o resultado dos fogos por causa da política. Minha cadela foi pular da grade com medo e olha o que aconteceu”, disse inconformada com a situação.

A dona da cadela cita a política pois, de acordo com a denúncia, os fogos foram soltados após uma decisão do TRE que reverteu a cassação do prefeito da cidade, acusado de abuso de poder econômico por meio de um forte esquema de compra de votos. A decisão foi proferida nesta quarta, mesma data que a cadela se acidentou.

Além disso, a lei 10/2020, do dia 3 de novembro de 2020, proibiu o comércio, manuseio, utilização, queima e a soltura de fogos sonoros em Guiratinga. À época, o prefeito Humberto Domingues Ferreira foi que sancionou a lei aprovada na Câmara Municipal.

Dentre outras atribuições, consta no primeiro artigo da lei que “Fica proibido o transporte, armazenamento, comercialização e o manuseio de fogos e artefatos explosivos pirotécnicos sonoros em qualquer estabelecimento comercial do Município de Guiratinga, Estado de Mato Grosso, e também a utilização, queima e soltura de fogos e artefatos pirotécnicos sonoros em locais públicos e privados, abertos ou fechados”.

Procurado pela reportagem, o prefeito Waldeci Barga Rosa disse que não foi responsável pela soltura dos fogos, além de atribuir a culpa do episódio a sua oposição, que, por sua vez, teria iniciado uma sequência de estouros de fogos de artifício para tentar provocar Rosa.

“Aqui o povo solta fogos o tempo todo, o povo não respeita não. Não é pessoal nosso que solta fogos. Quem solta é o adversário aqui na cidade. Fizeram pedidos de cassação nosso e toda semana soltavam fogos dizendo que iriamos ser cassado. Tem um tal “Zé do Paraguai” que solta fogos toda semana pra provocar”. Eu como prefeito pedi para que não fizessem provocações, até fiz um vídeo que se fosse fazer qualquer coisa fosse pacifista, mas não conseguimos segurar o povo e o povo solta sem autorização. Nunca que eu ia mandar alguém soltar fogos, eu quero unir a cidade para fazer uma boa administração na cidade para que ela melhore. Ganhamos a eleição, não aceitaram a derrota, pediram a cassação e ficaram soltando fogos e provocando, provocando, agora quem votou e nos a gente tenta segurar e não consegue. Provocações vem de 7 anos atrás. Pedi tanto para o povo não soltar, não soltamos”.
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet