Olhar Direto

Sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Notícias | Política MT

Cristiane Brito

Cuiabá registra aumento de feminicídios e MT tem queda em concessões de medidas protetivas, afirma secretária

18 Set 2021 - 16:11

Da Redação - José Lucas Salvani / Da Reportagem Local - Isabela Mercuri

Foto: Reprodução - Olhar Direto

Cuiabá registra aumento de feminicídios e MT tem queda em concessões de medidas protetivas, afirma secretária
O município de Cuiabá registrou um aumento de 57% no número de feminicídios desde 2020, revelou a Secretária Nacional da Mulher, Cristiane Brito, durante sua passagem na capital para o lançamento da pedra fundamental da Casa Mulher Brasileira, que será construída no bairro Alvorada. Já o Estado apresentou uma redução de 2,2% na concessão de medidas protetivas.

Leia também:
Casa Mulher Brasileira em Cuiabá aceitará vítimas de violência com filhos e animais de estimação, destaca Damares

“A despeito de tantas boas práticas que aqui no município de CUiabá estão sendo desenvolvidas, e também no Estado, infelizmente, primeira-dama, tivemos um aumento de 57% de feminicídio de 2020 para cá. (...) Tivemos ainda uma queda de registros de denúncias no Estado e também 2,2% de redução na concessão de medidas protetivas em todo estado. Menos 11,7% de redução nas chamadas do 190 em relação a violência doméstica”.

Para diminuir o número de feminicídios, o Minstério conta agora com uma número no WhatsApp para a realização de denúncias, basta entrar em contato com /961) 99656-5008. "Vamos incentivar a denúncia e vigilância solidária", ressaltou a secretária.

Também esteve presente no evento a Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos Damares Alves. Na ocasião, a Ministra explicou que a casa é um equipamento político, amparado para atender qualquer tipo de mulher vítima de violência doméstica.

“Aqui é um equipamento. Não é só uma casa. É uma política pública de proteção à mulher. Nesse espaço, toda rede de proteção vai ter uma representação. A mulher pode chegar na delegacia da mulher, como pode vir para cá também. Aqui é uma porta de entrada para a rede de proteção. Nesse espaço estará a polícia, defensor público, vara de violência contra mulher, profissionais da área psicossocial", explica.

Damares assegura que na Casa Mulher Brasileira a vítima poderá permanecer por até dois dias enquanto aguarda a Justiça tomar atitudes quanto ao seu caso de violência doméstica. A mulher poderá procurar pelo espaço inclusive com filhos e animais de estimação.

“Nesse espaço ela poderá ficar um ou dois dias abrigada até a Justiça decidir o que fazer com ela, se vai para um abrigo definitivo ou faz uma medida protetiva para retirar o agressor de casa. Tem um detalhe: ela pode vir com a criança, cachorrinho ou gatinho dela para cá. Nós também vamos lembrar dos pets porque há situações que tiramos as mulheres de casa, deixa o animal e o agressor o machuca”.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet