Olhar Direto

Quarta-feira, 01 de dezembro de 2021

Notícias | Política MT

INFLAÇÃO ALTA

Após críticas a governadores, Mauro lamenta postura de Bolsonaro: “o Brasil precisa de paz”

24 Set 2021 - 11:48

Da Redação - Airton Marques / Do Local - Max Aguiar

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Após críticas a governadores, Mauro lamenta postura de Bolsonaro: “o Brasil precisa de paz”
Tomando todos os cuidados para evitar polêmicas, o governador Mauro Mendes (DEM) lamentou a postura do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), que tem culpado governadores pela alta na inflação.

Leia também:
Aécio diz só concordar com fusão entre PSL e DEM caso seja benéfica a Bolsonaro

Na terça-feira (21), durante discurso na ONU, o capitão da reserva culpou os gestores municipais e estaduais pelas medidas de isolamento social, que segundo Bolsonaro, provocaram a alta nos preços. “As medidas de isolamento e lockdown deixaram um legado de inflação especial nos gêneros alimentícios no mundo todo”.

“Lamento o presidente ficar adotando essa postura, o Brasil precisa de paz, convergência e de um líder que una as pessoas e não fique toda hora atacando. O presidente tem seu jeito, eu respeito e procuro evitar polemizar com ele”, afirmou Mauro.

Além disso, Bolsonaro tenta retirar a responsabilidade do governo federal sobre a alta no preço da gasolina, do diesel e do gás natural. Afirma que a culta está no aumento de impostos estaduais, mais precisamente o ICMS.

Em resposta, Mauro e governadores de outros 18 estados e mais o Distrito Federal divulgassem carta rebatendo a narrativa governista. Segundo os gestores, o elevado preço é resultado de uma política a Petrobras em que a petroleira passa a fazer reajustes com base nas oscilações do barril de petróleo no mercado internacional.

Os governadores ressaltam que uma prova simples de que Bolsonaro tenta inverter a narrativa e reduzir a responsabilidade de seu governo é que o ICMS que incide sobre combustíveis não teve qualquer aumento em nenhum estado brasileiro nos últimos 12 meses, enquanto o preço cobrado à população aumentou 40% no período.

“A questão do ICMS está clara. A Petrobras aumentou só esse ano 51% o preço da gasolina. Isso é verdade. Em Mato Grosso tem mais de dez anos que a alíquota do ICMS não modifica. Isso é verdade, o resto é conversa fiada”, afirmou o governador.

Redução de alíquota

Mauro desconversou sobre a possibilidade de redução da alíquota do ICMS sobre tais itens, mas pondera que a equipe econômica do governo sempre realiza estudos neste sentido.

“Faço dentro do governo diversos estudos, constantemente. Mas, como governador, sou um péssimo vazador de informações, só falo daquilo que tenho convicção, depois que tiver certeza sobre qualquer assunto, para evitar fazer qualquer tipo de especulação. O governo trabalha sempre com alternativas e diversos cenários, em diversos aspectos. Sempre está no radar, mas eu nunca antecipo, pois é muito ruim criar expectativas sobre coisas tão sérias”, pontuou.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet