Olhar Direto

Sábado, 16 de outubro de 2021

Notícias | Política MT

TRATAMENTO PRECOCE

Lúdio quer explicações sobre projeto de medicamento ineficaz aprovado em comissão

Foto: JL Siqueira - ALMT

Lúdio quer explicações sobre projeto de medicamento ineficaz aprovado em comissão
O médico sanitarista e deputado estadual Lúdio Cabral (PT), líder da oposição na Assembleia Legislativa, requereu informações sobre uma sessão extraordinária da Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social que aprovou, em primeira votação, o tratamento precoce contra a Covid-19, sem ele estar presente. 

Leia mais:
'Empresário que zela pelo patrimônio não vai entrar numa guerra com o prefeito para construir BRT', alerta Emanuel

Lúdio refirmou em plenário que não é a primeira vez que fica fora de um assunto como esse. Segundo ele, não houve convocação para reunião e os deputados que estavam na sessão aprovaram tal situação no 'afogadilho'. O projeto é do deputado Xuxu Dal Molin (PSC), que é bolsonarista e teria atendido um pedido da Secretaria Estadual de Saúde. 

A sessão que aprovou a medida, mesmo que em apenas uma votação, aconteceu na segunda-feira (20). Lúdio, ferrenho opositor das medidas autonônomas sem consulta médica, disse em plenário que irá falar sobre esse assunto quando ele for discutido abertamente. 

"Esse tipo de procedimento não pode acontecer aqui no parlaento. Ainda bem que o projeto foi aprovado apenas na comissão. Aqui, no debate aberto, teremos mais oportunidade de aprofundar no assunto. E quero destacar que não é a primeira vez que isso acontece. Tem assuntos criteriosos que precisam de discussão e eu não sou convocado", comentou o deputado petista. 

Os medicamentos aprovados com parecer da Comissão de Saúde são sempre exaltados pelo presidente Jair Bolsonaro como os principais remédios para Covid-19. No entanto, infectologistas afirmam que não há  comprovações científicas de que estes medicamentos sejam eficazes para este tratamento. No momento, apenas as vacinas devem ser usadas como prevenção aos casos graves de Covid-19. 

Em defesa do deputado Lúdio, o companheiro de partido, deputado Vadir Barranco (PT), disse que está solidário ao amigo e assinaria qualquer documento para que a Comissão de Saúde se explique sobre os motivos de Lúdio não ser convidados para essas sessões. "Essa não é a primeira vez que acontece. Por isso, peço que a Comissão se explique e eu estou solidário ao companheiro Lúdio", comentou. 

Xuxu Dal Molin disse que não planejou nenhum tipo de "sessão às escondidas" e que apenas refez um projeto que já havia sido reprovado e pediu para votar. "Eu tive humildade em ajeitar e refazer um projeto que já havia sido reprovado. Os medicamentos citados são aprovados pela Anvisa, por isso ingressamos com o assunto novamente", explicou. Lúdio deve debater o assunto na próxima sessão, na próxima quarta-feira (29). 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet