Olhar Direto

Quarta-feira, 01 de dezembro de 2021

Notícias | Política BR

CONVENÇÃO EM BRASÍLIA

Com presença de Mauro, Jayme e Botelho, DEM aprova fusão e criação do União Brasil

06 Out 2021 - 11:12

Da Redação - Airton Marques e Max Aguiar

Foto: Bruno Pinheiro/TV Cidade Verde

Com presença de Mauro, Jayme e Botelho, DEM aprova fusão e criação do União Brasil
Com a presença do governador Mauro Mendes, do senador Jayme Campos e do deputado estadual Eduardo Botelho, o DEM aprovou, por aclamação, em convenção realizada nesta quarta-feira (6) em Brasília, a fusão da legenda com o PSL. A nova sigla se chamará União Brasil. O presidente regional da sigla, Fabio Garcia, também esteve presente.

Leia também:
Mauro não deve aderir a consórcio e critica meta sobre redução da emissão de carbono: ‘deixar para 2050 é jogar para galera’

Ministro do Trabalho e da Previdência do governo Bolsonaro e filiado ao DEM, Onyx Lorenzoni, foi o único a votar contrário à união dos partidos e pediu para que a posição dele constasse na ata da convenção.

A convenção do PSL é realizada na sequência, em sala vizinha ao encontro do DEM. Ainda nesta quarta, os membros dos dois partidos devem realizar reunião cojunta.

Após a convenção, Mauro voltou a ressaltar que o movimento atende a um apelo da população, que já se mostrou contrária ao alto número de legendas no Brasil. Pontuou que apesar de um fundo partidário que deve chegar a R$ 160 milhões, o principal atrativo para o partido deve ser a ideologia.

“Boa parte dos brasileiros tem um pensamento muito negativo dos partidos políticos. Pelo comportamento das siglas e pelo comportamento de muitos políticos. Precisamos começar um movimento contrário a isso, de resgatar essa credibilidade da política e dos partidos políticos do país. E um passo importante pra isso é diminuir o número de partidos, porque virou um monte de sigla, um monte de cartório como instrumento do processo eleitoral”, declarou, em entrevista à TV Cidade Verde.

“Recurso é importante em qualquer lugar, mas na política você precisa ter votos e pra ter votos você tem que ter a confiança das pessoas, pra ter voto você tem que ter um porquê. Então, o recurso é parte, porque pra você andar é preciso comprar combustível, pra você fazer um impresso para as pessoas terem o número ali do seu voto, pra se lembrar na hora da urna, isso também custa dinheiro, mas não vejo nos recursos financeiros a maior atratividade de nenhum partido, eu vejo na seriedade e naquilo que ele possa representar, verdadeiramente, como alternativa de uma nova política, com seriedade, com responsabilidade, que os partidos possam resgatar essa esperança dos brasileiros”, completou.

Trâmite

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda precisa aprovar o novo partido. A expectativa da cúpula democrata é de que o processo de fusão leve três meses para ser analisado pelos ministros.

Segundo o presidente nacional do DEM, ACM Neto, após a aprovação da fusão, os membros do novo partido ainda irão discutir como fica a questão dos comandos regionais e municipais. Em Mato Grosso, Mauro e Jayme já demonstraram o entendimento de que o União Brasil seja comandado pela cúpula democrata, já que comanda o Palácio Paiaguás.

Mesmo com as prováveis baixas nos dois partidos, o União Brasil deve contar com a maior bancada na Câmara dos Deputados. O DEM tem hoje 28 deputados e PSL 53, contando com o mato-grossense Nelson Barbudo. Contando com Jayme, o DEM tem seis senadores; o PSL apenas uma.

Já em Mato Grosso, o DEM tem dois deputados estaduais (Dilmar Dal Bosco e Eduardo Botelho), e o PSL tem quatro (Delegado Claudinei, Gilberto Cattani, Elizeu Nascimento, Ulysses Moraes). Nacionalmente, o presidente do União Brasil será Luciano Bivar, e o primeiro-secretário, ACM Neto. 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet