Olhar Direto

Domingo, 28 de novembro de 2021

Notícias | Política MT

HOMENAGEM A SENADOR

Após polêmica, deputados aprovam lei que obriga ferrovia estadual a se chamar Vicente Vuolo

20 Out 2021 - 12:43

Da Redação - Airton Marques / Do Local - Max Aguiar

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Após polêmica, deputados aprovam lei que obriga ferrovia estadual a se chamar Vicente Vuolo
Com apoio unânime, a Assembleia Legislativa (ALMT) aprovou nesta quarta-feira (20) projeto de lei obrigando que a ferrovia estadual leve o nome do senador Vicente Emílio Vuolo. O contrato para a construção dos trilhos foi assinado e acabou gerando chiadeira entre as lideranças políticas, já que a Rumo Logística S/A anunciou que o modal se chamará Ferrovia de Transporte Autorizada Olacyr de Moraes (Fato).

Leia também:
Assembleia Legislativa deve receber apenas 2% de duodécimo, afirma Max Russi

O projeto aprovado em regime de urgência foi apresentado pelo deputado Wilson Santos (PSDB), que partiu do principio de que em 1998 ele teve lei sancionada pelo então governador Dante de Oliveira (já falecido), na qual estabelecia que qualquer trecho da Ferronorte em Mato Grosso deveria levar o nome do senador que lutou para que os trilhos da ferrovia federal chegassem até Cuiabá.

Como a lei tratava apenas nos traçado federal, Wilson decidiu apresentar um novo projeto, tratando especificamente da ferrovia estadual e anulando a legislação de 1998. Wilson e outros deputados favoráveis a lei destacaram a necessidade de reconhecer o esforço de Vuolo pela ferrovia.

“Em virtude de sua dedicação à causa da ferrovia, recebeu diversas homenagens, entre elas a medalha de Mérito Ferroviário, concedida pela Rede Ferroviária Nacional, e o título de senador honorário do Oeste Paulista, da Associação dos Municípios do Oeste Paulista. Vicente Emílio Vuolo faleceu no dia 20 de maio de 2001 em Brasília, era casado com Leyde da Costa Vuolo, com quem teve três filhos. Enfim, homenagear o ‘pai da ferrovia’ Vicente Emilio Vuolo é uma questão de honra, pois em muito contribuiu para o desenvolvimento do Estado de Mato Grosso”, diz trecho do projeto aprovado.

Olacyr de Moraes dará nome a um ou dois terminais. O projeto foi aprovado em primeira votação após ser devolvido do pedido de vistas de Valmir Moretto. 

Posicionamento do governador

Quando foi questionado sobre a polêmica, o governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que a questão do nome é um problema pequeno, já que o importante foi a conquista da ferrovia, que vai interligar os municípios de Rondonópolis a Cuiabá, além de Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, conectando-se à malha ferroviária nacional, em direção ao Porto de Santos (SP).

Mauro ainda ponderou a importância de Olacyr para a chegada da ferrovia até Mato Grosso. “Acho que Olacyr fez muito, pois quem realmente trouxe a ferrovia para Mato Grosso foi Olacyr de Moraes. Mas isso é uma questão da Rumo, não minha. Isso é irrelevante”.

Ao falar que Olacyr foi primordial para a construção da ferrovia, Mauro leva em consideração o fato de que o produtor rural, já classificado como “rei da soja”, foi o criador da Ferronorte S.A., que em maio de 1989 teve contrato assinado com o governo federal para a instalação e exploração do modal.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet