Olhar Direto

Domingo, 05 de dezembro de 2021

Notícias | Cidades

FENÔMENO DA NATUREZA

Tempestades de poeira como em Primavera e Cáceres serão mais comuns nos próximos anos em MT

Foto: Reprodução

Tempestades de poeira como em Primavera e Cáceres serão mais comuns nos próximos anos em MT
Fenômeno registrado em Primavera do Leste (240 quilômetros de Cuiabá) e Lucas do Rio Verde (332 km de Cuiabá) neste ano, as tempestades de poeira podem ser cada vez mais comuns em Mato Grosso. Elas não são raras como se imagina e costumam ocorrer no final do período seco e início do período chuvoso, principalmente em cidades do interior. Na tarde desta sexta-feira (15), um novo caso foi registrado em Cáceres (a 220 km de Cuiabá). No começo do mês, seis pessoas morreram durante uma tempestade de poeira no Estado de São Paulo. 

Leia também:
Tempestade de areia assusta moradores na divisa de MT com Bolívia; veja vídeos

Segundo o professor de Climatologia do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), doutor Rodrigo Marques, a possível diminuição das chuvas é um dos fatores de influência. 

“É possível que se torne mais comum este tipo de evento nos próximos anos, devido a uma possível diminuição das chuvas, o que deixaria o solo mais seco. Junto a isto, práticas inadequadas de manejo do solo, ou o próprio preparo das áreas para o plantio onde o solo é revolvido, deixam as partículas de solo soltas, estando mais susceptíveis a serem transportadas pela ação do vento. Assim, fica mais fácil quando houver tempestades com ventos fortes, de toda esta camada de poeira que está solta ser transportada para as cidades”, diz o docente ao Olhar Direto.

Além das cidades de Primavera do Leste, Lucas do Rio Verde e Cáceres, onde já foram noticiadas as nuvens de poeira, o professor diz que o fenômeno também pode ocorrer nos municípios de Tangará da Serra e Sorriso.

No caso de Primavera do Leste, a nuvem de poeira encobriu a cidade na tarde desta quinta-feira (14). Em um vídeo que circula em grupos de WhatsApp é possível ver o céu escuro por conta do fenômeno. Em setembro deste ano, Lucas do Rio Verde registrou o fenômeno antes de um temporal. 

“Estas tempestades de poeira tendem a ocorrer em áreas onde os solos tem uma maior concentração de argila, como os latossolos, por exemplo. Áreas como Primavera do Leste, Tangará da Serra, Lucas do Rio Verde e Sorriso podem ocorrer. Outros tipos de solo com argila como os planossolos, que são mais acinzentados, e que podemos encontrar na região de Cáceres e no Pantanal, pode gerar estas nuvens de poeira também. O manejo do solo sobretudo em setembro pode contribuir, deixando o solo seco mais solto e por isso pode ser levado pelo vento com mais facilidade", explicou.

Como se forma uma tempestade de poeira?

Rodrigo Marques explica que as tempestades se forma quando rajadas de ventos muito fortes acabam transportando partículas do solo que estão soltas. “Assim, a ação do vento levanta esta camada de poeira e as transporta para outros locais, o que tem afetado muitas cidades no Brasil. A coloração da nuvem de poeira estará diretamente ligada à coloração do solo. E geralmente vai ocorrer agora no início da estação chuvosa, pois estamos no final de um longo período seco, e as áreas acabaram de serem preparadas e já se iniciou o plantio, fato que deixa as partículas mais soltas e são mais fáceis de serem levantadas. Com o decorrer da estação chuvosa, as partículas estarão mais compactadas na superfície, e mais encharcadas, o que dificulta seu levantamento pela ação do vento”, afirma.

Veja vídeos em Mato Grosso: 

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet