Olhar Direto

Quinta-feira, 26 de maio de 2022

Notícias | Política MT

​NOVO TEMPO

Em primeiro discurso como governador Pivetta defende Bolsonaro e diz que não existem mais ‘cartas marcadas’ no Brasil

28 Out 2021 - 15:41

Da Redação - Vinicius Mendes / Da Reportagem Local - Max Aguiar

Foto: Olhar Direto

Em primeiro discurso como governador Pivetta defende Bolsonaro e diz que não existem mais ‘cartas marcadas’ no Brasil
O governador em exercício Otaviano Pivetta (PDT), em seu primeiro discurso no cargo, em substituição ao governador Mauro Mendes (DEM), que está na conferência na Câmara de Comércio da Dinamarca, elogiou o presidente Jair Bolsonaro e afirmou que no Brasil não existe mais “cartas marcadas”. O discurso foi dado durante a inauguração da maior usina de etanol 100% de milho do País, a FS Bioenergia em Sorriso (a 397 km de Cuiabá), com a ministra da Agricultura Tereza Cristina.
 
Leia mais:
A investidores, Mauro afirma que MT é o lugar do planeta que mais produz alimento e respeita o meio ambiente
 
“Estou nestes dias assumindo o Governo do Estado, substituindo nosso governador Mauro Mendes, não tenho muito o que fazer além do que está planejado, do que nós estamos fazendo”, disse Pivetta após fazer seus cumprimentos.
 
O governador aproveitou para criticar os governos de presidentes anteriores, que segundo ele não investiram em educação e formação profissional no país, fazendo com que sempre as mesmas empresas vencessem as licitações públicas, as “cartas marcadas”, como classificou.
 
“Infelizmente houve nos últimos anos um processo de desconstrução de princípios, de valores, e isso está acarretando, no Brasil todo, um prejuízo muito grande. Nós estamos, infelizmente, com problemas estruturais, problemas sociais insanáveis”, disse.
 
Pivetta também utilizou seu discurso para elogiar a gestão do presidente Jair Bolsonaro, que segundo ele está mudando o cenário, pois hoje no Brasil não existem mais “cartas marcadas”.
 
“Nós estamos em um período de renascimento, e aí eu tenho que reconhecer que esta Governo que está neste momento, liderado pelo presidente Jair Bolsonaro, está iniciando este novo tempo, onde os brasileiros, novos engenheiros, pequenos empreendedores, possam acreditar que é possível constituir empresa e participar de certames de obras públicas, que já não tem mais carta marcada como tinha até pouco tempo”.

Ambiente de negócios

Durante a solenidade, que contou com a presença de diversas autoridades políticas, Pivetta destacou o papel facilitador do Governo de Mato Grosso para atrair investidores e afirmou que a instalação dessas indústrias no Estado vem sendo possível graças ao trabalho da atual administração para desburocratizar o ambiente de negócios.

“Se esse milho que será processado aqui fosse embora in natura, o retorno seria muito baixo. Esse processo de agregação de valor, de verticalização, é o que nós sempre defendemos. Mato Grosso tem essa vocação e o Governo desenvolveu uma política de atração de investimentos na agroindústria para manter o recurso dentro do Estado, gerando emprego, renda e distribuindo para toda a sociedade. Os investidores agora têm segurança jurídica”, afirmou o governador em exercício.

A ministra Tereza Cristina frisou a responsabilidade do agronegócio mato-grossense na sustentação da economia brasileira e salientou a presença do governador Mauro Mendes na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26) “levando para fora do País o conhecimento do que é que está sendo realizado aqui em Mato Grosso para que todo o País consiga avançar. Incentivar o mercado privado é um dos grandes desafios que nós temos. Mato Grosso está propondo esta mudança e eu acredito que é assim que nós vamos chegar lá”.

Participaram da inauguração o presidente em exercício da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Dilmar Dal’Bosco, o deputado estadual Xuxu Dal Molin, o senador Wellington Fagundes, o presidente da Famato, Normando Corral, o deputado federal Neri Geller, os prefeitos de Sorriso, Ari Lafin, de Primavera do Leste, Leonardo Bortolin, e o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Marino Franz.

A usina

Com investimento de cerca de R$ 2 bilhões, a usina de etanol 100% de milho instalada em Sorriso gerou mais de 4 mil empregos indiretos durante as fases de obras e hoje emprega 231 pessoas diretamente. A capacidade total de produção da unidade é de 880 milhões de litros de etanol por ano; 212 mil toneladas de farelo de milho; 28 mil toneladas de óleo de milho e 190 mil MWh por ano de cogeração de energia.

A FS é a primeira usina de etanol do Brasil que utiliza milho em 100% da produção. Hoje, com duas unidades, em Lucas do Rio Verde e Sorriso, a empresa já é a maior produtora de etanol de milho do País, com capacidade para 1,4 bilhão de litros por ano. Além do etanol, a empresa possui tecnologia para fabricação de produtos para nutrição animal, conhecidos pela sigla DDG, óleo de milho e bioeletricidade.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet