Olhar Direto

Domingo, 16 de janeiro de 2022

Notícias | Cidades

Receptador foi preso

Servidor é suspeito de ajudar a furtar 48 ampolas de medicação com mesmos efeitos de cocaína

Foto: Reprodução

Servidor é suspeito de ajudar a furtar 48 ampolas de medicação com mesmos efeitos de cocaína
A Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Barra do Garças (509 km a leste de Cuiabá), conseguiu recuperar, na segunda-feira (22), 48 ampolas de medicamento furtadas da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município e prender um receptador, de 28 anos. Conforme as investigações, um servidor da unidade de saúde teria participado da ação.

Leia mais:
‘Homem-aranha’ preso pela Derf é o mesmo que aterrorizou Cuiabá ao escalar prédios e invadir apartamentos em 2015; vídeos

Durante diligências para apurar a subtração de uma caixa da medicação chamada Epinefrina, os policiais civis identificaram um indivíduo que estava na posse de parte das ampolas furtadas.

Com base nas suspeitas a equipe foi até o endereço no bairro Jardim Nova Barra, e recebida pelo investigado, o qual autorizou a entrada no local. No imóvel foram localizadas 48 ampolas da substância Epinefrina.

Questionado sobre os fatos, ele disse que comprou a medicação de uma pessoa, porém não sabia informar o nome. Diante do flagrante, o suspeito foi conduzido para esclarecimentos e preso por receptação.

De acordo com o delegado Nelder Martins Pereira, as investigações apontam que o autor do furto contou com a participação de um funcionário da UPA para a subtração dos produtos. 

Nelder Martins explicou também que, segundo o médico responsável pelo órgão público, a Epinefrina é um medicamento que apresenta os mesmos efeitos entorpecentes da cocaína, quando usado demasiadamente.

“Com a rápida ação da Derf foi possível evitar que esse medicamento fosse utilizado de forma criminosa, colocando em risco a vida de outras pessoas”, destacou o delegado.

As diligências continuam para conclusão do inquérito e esclarecer se os envolvidos praticaram o furto de outros medicamentos, bem como há quanto tempo vinham cometendo o crime.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet