Olhar Direto

Terça-feira, 30 de novembro de 2021

Notícias | Política MT

erro no planejamento?

Mauro diz que inflação de 10% explica diferença no orçamento e acusa Lúdio de fazer ‘conversa fiada’ sobre LOA

25 Nov 2021 - 17:00

Da Redação - Isabela Mercuri / Do local - Max Aguiar

Foto: Michel Alvim - SECOM / MT

Mauro diz que inflação de 10% explica diferença no orçamento e acusa Lúdio de fazer ‘conversa fiada’ sobre LOA
Após o deputado estadual Lúdio Cabral (PT) acusar o Governo do Estado de realizar uma “manobra” para apresentar proposta de receita menor do que a real na Lei Orçamentária Anual (LOA), o governador Mauro Mendes (DEM) disse que não pode perder tempo com “conversa fiada” e “blá blá blá”. Segundo o democrata, a diferença entre a perspectiva de 2020 e o arrecadamento em 2021 deu-se por conta da inflação, que bateu na casa dos 10%.

Leia também:
Para destravar troca do VLT, Mauro autoriza negociação para quitação de financiamento com a Caixa Econômica

“Gente, eu não vou perder meu tempo, espero que vocês não percam tempo, com conversa fiada. Acho que nós temos coisas sérias, importantes. Como governador, eu não posso ficar entrando em ‘ah, o cara falou isso, ah o cara falou aquilo, ah...’. É muito bla bla bla para o meu gosto. Está lá, tem técnicos na Secretaria da Fazenda que fazem isso, não é o governador do estado de Mato Grosso. Se o deputado Lúdio, se alguém não sabe disso, tem que saber, aquilo que é mais óbvio: quem faz o orçamento não é o governador do Estado, quem faz aqueles números são profissionais da secretaria da Fazenda”, afirmou Mauro na manhã desta quinta-feira (25).

Lúdio apresentou argumentos afirmando que há a ausência de R$ 5 bilhões na peça orçamentária. Para o governador, isso é muito difícil. “Tem lá uma equipe de dezenas de profissionais na secretaria da Fazenda, fazendo planejamento. São servidores públicos de carreira que merecem respeito. Todo mundo pode se equivocar, mas é um equívoco muito grande, né gente? Pelo amor de Deus”, disparou o governador.

Mauro explicou que o número apresentado na LOA  é uma perspectiva e não algo “cabalístico”. “A receita corrente líquida do Estado, todo o planejamento segue algumas técnicas recomendadas. A técnica recomendada para o planejamento do ano subsequente é você levar em consideração o ritmo de crescimento histórico, a inflação, algumas coisas que acontecem no Brasil. Esse ano houve um crescimento da receita em função da elevação de preços, de uma inflação que tem em outro país. Isso não estava previsto, pega alguém lá em 2020 que estava prevendo para o país uma inflação de 10%? Inflação significa elevação de preço, elevação de preço significa elevação de arrecadação. Está explicado”, finalizou.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet