Olhar Direto

Quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

Notícias | Política MT

inclusive festas privadas

Prefeitura de Cuiabá proíbe réveillon e Carnaval e vai decretar 'passaporte da vacina'

01 Dez 2021 - 11:05

Da Redação - Isabela Mercuri / Do local - Airton Marques

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Prefeitura de Cuiabá proíbe réveillon e Carnaval e vai decretar 'passaporte da vacina'
O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), proibiu a realização de festas de Réveillon e Carnaval na capital, sejam públicas ou privadas. Além disso, anunciou que irá decretar a obrigatoriedade do 'passaporte da vacina' no município. Antes deste último, no entanto, haverá uma reunião com representantes do setor produtivo e de eventos. Os decretos devem ser publicados ainda nesta semana. 

Leia também:
Passageira que veio da África do Sul para Várzea Grande é monitorada e passa por quarentena

De acordo com o prefeito, vinte mil pessoas com mais de 18 anos não foram se vacinar, 57 mil não tomaram a segunda dose, e 33% dos adolescentes de 12 a 17 anos também não receberam nenhuma dose. Por este motivo, ele irá determinar o "passaporte". A decisão já está tomada, mas os detalhes de como irá funcionar serão apresentados nos próximos dias. 

"Mais do que nunca mostrando a preocupação nossa, a certeza nossa de que a imunização é a única forma de vencermos a Covid-19, e a preocupante taxa de que mais de vinte mil pessoas acima de dezoito anos não se vacinaram ainda. Cinquenta e sete mil pessoas acima de dezoito anos não tomaram acima da dose ainda. E 33% por cento dos adolescentes de 12 a 17 anos não foram imunizados, nós vamos decretar o passaporte da vacina. Entretanto, eu achei bom ponderar, o setor produtivo tem que ser ouvido. Eles foram bastante penalizados, muitas atividades quebraram, muitas atividades fecharam as portas, e até hoje vivem um movimento dificílimo, muitos desempregos ocorreram em virtude disso, apesar que  a prioridade é a saúde coletiva, mas temos que tomar uma decisão conjunta", explicou o prefeito. 

A liberação para o Carnaval pode ser revista, dependendo de como vai estar a situação da pandemia em fevereiro de 2022. Além disso, Emanuel estuda voltar a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos, conforme defende a equipe de vacinação. Por enquanto, está permitida somente a realização de confraternizações de réveillon e Carnaval em casa, entre família. 

"Eu quero que as 57 mil pessoas que não tomaram a segunda dose vão tomar a segunda dose, as vinte mil que não tomaram nenhuma dose, vão tomar as duas doses, quero universalizar a vacinação dos jovens, dos adolescentes", finalizou o prefeito. 

*Atualizada às 11h42. 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet