Olhar Direto

Quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

Notícias | Cidades

Omicron ameaça

Prefeitura teme festas de fim de ano e afirma que manutenção de máscaras e passaporte da vacina podem impedir nova onda

Foto: Reprodução/Ilustração

Prefeitura teme festas de fim de ano e afirma que manutenção de máscaras e passaporte da vacina podem impedir nova onda
O 28º Informe Epidemiológico de 2021, divulgado pela Prefeitura de Cuiabá, nesta quinta-feira (02), traz o temor de que as festas de fim de ano possam potencializar o surgimento de novos casos na capital mato-grossense. Além disto, o documento ainda afirma que a manutenção das máscaras e passaporte da vacina podem impedir uma possível nova onda, principalmente com a chegada da variante Ômicron ao país.

Leia mais:
Após reunião com setor de eventos, Emanuel volta atrás e libera festas privadas de Réveillon
 
Nas últimas semanas, foi observada a manutenção de queda dos indicadores de incidência e mortalidade por Covid-19 e ocupação de leitos no Brasil. Mato Grosso está entre os nove estados brasileiros com maior taxa de incidência. Quanto à taxa de ocupação de leitos de UTI, Mato Grosso e Cuiabá, assim como 24 estados e 23 capitais, se encontram fora da zona de alerta (taxas inferiores a 60%), apontando para a melhora do quadro pandêmico.
 
“Este talvez se mostre um dos cenários mais amenos desde o início da pandemia, em março de 2020, entretanto, é importante reforçar a atenção com os níveis de transmissão com a proximidade de festas e férias. É fundamental que estejamos preparados para identificar rápida e precisamente qualquer surto local ou o retorno de altas taxas de transmissão da doença, como vem acontecendo em alguns países da Europa. Acresce-se a necessidade de manutenção de algumas medidas não farmacológicas e o fortalecimento da vigilância, tendo em vista o surgimento de novas variantes, entre elas a Ômicron, que vem se mostrando com maior poder de transmissibilidade”, diz trecho do informe.
 
A recomendação do documento é que se procure formas de aumentar a cobertura vacinal, bem como a procura pela dose de reforço. “Medidas como a exigência de passaporte de vacinação em locais públicos e a manutenção do uso de máscaras em ambientes abertos com aglomeração, ambientes públicos fechados podem impedir o recrudescimento da Covid-19”, aponta outro trecho.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) anunciou que irá decretar a obrigatoriedade do 'passaporte da vacina' no município. Porém, antes, haverá uma reunião com representantes do setor produtivo e de eventos. Os decretos devem ser publicados ainda nesta semana. 

De acordo com o prefeito, vinte mil pessoas com mais de 18 anos não foram se vacinar, 57 mil não tomaram a segunda dose, e 33% dos adolescentes de 12 a 17 anos também não receberam nenhuma dose. Por este motivo, ele irá determinar o "passaporte". A decisão já está tomada, mas os detalhes de como irá funcionar serão apresentados nos próximos dias. 

"Eu quero que as 57 mil pessoas que não tomaram a segunda dose vão tomar a segunda dose, as vinte mil que não tomaram nenhuma dose, vão tomar as duas doses, quero universalizar a vacinação dos jovens, dos adolescentes", finalizou o prefeito. 

Após reunião com o setor de eventos na tarde desta quarta-feira (1), o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) voltou atrás do que tinha anunciado e decidiu liberar a realização de festas de Réveillon, mediante apresentação de cartão de vacina contra a Covid-19 ou exame RT-PCR negativo, realizado até 48 horas antes da festa. 
Na reunião, representantes dos segmentos de eventos, bares, restaurantes e comércio em geral discutiram soluções para ajudar a incentivar a população cuiabana quanto a importância da imunização contra a Covid-19.  Os Decretos 8.831/2021 e 8.832/2021 – que irão regulamentar à adoção das medidas - serão publicados em edição da Gazeta Municipal de quinta-feira (2). 

Conforme o prefeito, permanecem cancelados no âmbito do município de Cuiabá os eventos públicos de promoção de festas de virada do ano, assim como o Carnaval-2022. “Sabemos dos reflexos causados pela pandemia e, o gestor, necessita de sensibilidade, respeito e diálogo. O setor já foi sistematicamente penalizado com as medidas de enfrentamento à Covid19”.

Mediante à normativa 8.832/2021, o cartão de vacina, também chamado de ‘passaporte’ e o teste PCR serão obrigatórios nos estádios, ginásios esportivos, cinema, teatro, museu, salão de jogos, casa de shows e apresentação artística em geral, hospitais públicos e privados e órgãos públicos municipais. As exigências valerão também para adolescentes acima de 12 anos. 
 
Veja os destaques do período analisado pela equipe (até 27 de novembro deste ano):
 
- Foram registrados 114.279 casos de Covid-19 de residentes em Cuiabá, 95,7% recuperados; 9.762 internações e 3.544 mortes. Nas cinco últimas semanas (SE 43 a SE 47) foram notificados 357 casos, 34 internações e 12 óbitos.
 
- Nas duas últimas semanas (SE 46 e SE 47; 14 a 27 de novembro) foram notificados 62 casos, indicando redução de 63% quando comparado às duas semanas anteriores (SE 44 e SE 45; 31 de outubro a 13 de novembro) nas quais a média foi de 167 casos.
 
- Houve redução de 50% de internações quando comparadas as SE 46 e 47 (7 internações) com as SE 44 e 45 (14 internações).
 
- A média de óbitos semanais nas duas últimas semanas foi mais elevada (2,0 óbitos/semana) quando comparada à de duas semanas anteriores (1,5 óbitos/semana).
 
- Em 27 de novembro, comparado com dados do último informe (23 de outubro), observamos estabilidade da taxa de ocupação de leitos de UTI adulto (34,2%) e de leitos de enfermaria (2,9%). Entretanto houve redução do número de leitos de UTI adulto e aumento dos leitos de enfermaria no período. Não havia indivíduos internados em leitos de UTI infantil nesta data.
 
- A taxa de transmissão do vírus nas SE 46 e SE 47 foi estimada em 0,86, mantendo a tendência menor que 1,0 desde o início de setembro.
 
- Com o avanço da vacinação na capital cerca de 87% da população alvo (513.365) foi imunizada (2ª dose ou dose única) e entre aquelas que receberam a primeira dose, aproximadamente 79% receberam a segunda dose.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet