Olhar Direto

Quinta-feira, 26 de maio de 2022

Notícias | Cidades

mãe vive pesadelo

Jovem que morou em Cuiabá morre após cair em lago congelado nos EUA

Foto: Reprodução / Redes sociais

Jovem que morou em Cuiabá morre após cair em lago congelado nos EUA
Andre Cassiano Rubert, faleceu aos 20 anos, após cair no lago Winnipesaukee, em New Hampshire, nos Estados Unidos, na noite de réveillon. O jovem nasceu em Curitiba, mas viveu uma década com a mãe em Cuiabá.

Leia também:
Unidade de saúde em Cuiabá é fechada após surto de Covid-19 entre servidores

Rubert estava com um grupo de quatro amigos passeando em dois caiaques, mas as embarcações tombaram, quando os jovens tentavam dar meia-volta para retornar.

Os três amigos foram resgatados com vida. Já o ex-morador da capital mato-grossense teve o corpo encontrado na madrugada de 1º de janeiro a cerca de quatro metros de profundidade.

A temperatura da água era de aproximadamente 3º graus Celsius. Por conta da baixa temperatura, uma pessoa tem aproximadamente 10 minutos até perder as funções motoras.  

“Eles foram para soltar fogos no lago e, na hora de volta, não conseguiram. Como estava congelando, eles não conseguiam mais se mover. Uma pessoa foi lá ajudar, mas não conseguiram pegar o meu filho. Estava muita neblina”, contou Danielle Fitts, mãe de Andre, em entrevista exclusiva ao GLOBO. — A médica falou que, pelo jeito que estava, ele se esforçou muito para tentar se salvar. Lutou muito.

Até o momento, a família não recebeu o laudo sobre a causa da morte, mas os indicativos apontam que Andre teve uma hipotermia e, por isso, se afogou. Segundo sua mãe, o brasileiro nadava com frequência e praticava esportes radicais, além de pescaria.

Um vídeo ao qual o GLOBO teve acesso mostra o soltando fogos de artifício com outros três amigos no lago pouco antes de o jovem cair na água e morrer afogado. Nas imagens, postadas na rede social Snapchat, é possível ver o grupo acendendo os explosivos e os lançando de dentro de duas embarcações em meio à escuridão.

“Eu me pergunto toda hora por que foram inventar de ir nesse lago. Ele nadava muito bem, conhece muito bem o lago. É onde a gente passa o verão. São amigos que frequentam minha casa. Foi realmente uma fatalidade”, afirmou Danielle.

Andre morava na cidade de Farmingham, em Massachusetts, desde que se mudou para os Estados Unidos há sete anos. Ele vivia com a mãe, o padrasto e um de seus três irmãos.

Enquanto o jovem viajou para New Hampshire, Danielle passou o Ano Novo no estado de Maine. Retornou para casa ainda no primeiro dia de 2022. Horas após se deitar para dormir, na madrugada de 2 de janeiro, três policiais bateram a sua porta. Ela só ouviu os agentes falarem "passed away" (faleceu, em tradução livre). Não aguentou saber o que havia acontecido.
 
Andre nasceu em Curitiba, mas viveu mais de uma década com a mãe em Cuiabá. Ele se formou na Keefe Technical High School, em Framingham, onde morava. Era aprendiz da DC Electric, em Hopkinton, e sonhava se tornar um eletricista profissional. O brasileiro estrava prestes a tirar sua licença para trabalhar como autônomo.

Nas redes sociais, Danielle Cassiano Fitts escreveu que vive um pesadelo e ainda busca forças para "diluir tudo isso".

"Sinto tanto sua falta, na verdade, vou sentir sua falta todos os dias enquanto respiro neste mundo que se tornou cinza após sua morte. Não é justo perder um filho como perdi você. Não é e nunca será! Mas preciso de força para acreditar em tudo", acrescentou.

Em outra postagem, Danielle lembra do momento em que abriu a porta de casa, se deparou com os policiais e recebeu a notícia da morte de Rubert.
 
"Quando acordamos e ao chegar perto da porta e me deparar com aqueles polícias batendo em minha porta, eu pensei: Danielle, aconteceu o que você mais temia, abrir a porta da sua casa para receber essa notícia, e ter que ouvir que meu lindo menino tinha partido", publicou a mãe.
 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet