Olhar Direto

Terça-feira, 17 de maio de 2022

Notícias | Política MT

último adeus

Tampinha fundou dois hospitais, auxiliou mais de 5 mil partos e morreu com o sonho de voltar a ser secretário de Saúde

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Tampinha fundou dois hospitais, auxiliou mais de 5 mil partos e morreu com o sonho de voltar a ser secretário de Saúde
Uma vida inteira ligada a Saúde. Assim foi a trajetória do médico, empresário e ex-deputado federal Tampinha, falecido na tarde de quinta-feira (20). O último adeus a José Augusto Curvo, seu nome verdadeiro, foi dado na tarde desta sexta-feira (21), na capela Jardins em Cuiabá. 

Leia mais: 
Mauro Mendes, Emanuel Pinheiro e Mauro Carvalho lamentam falecimento de Tampinha


Parentes e amigos contaram à reportagem do Olhar Direto detalhes de uma trajetória que ficou marcada pela dedicação ao setor da Saúde em Mato Grosso. Tampinha foi responsável pela fundação do Hospital Jardim Cuiabá e o Hospital do Câncer.

Além disso, o médico realizou mais de 5 mil partos quando atuava na área. Seu trabalho como profissional da saúde fez com que ganhasse visibilidade entre os mais necessitados, o que o levou a uma ascensão política rápida e incontestável.

Tampinha foi secretário de Saúde em Mato Grosso no período entre 1986 e 1987, durante o governo de Wilmar Peres de Farias, que assumiu o Palácio Paiaguás no lugar de Júlio. Na época, o estado enfrentava diversos problemas no setor. 

“Tampinha era uma dessas pessoas de coração muito aberto, ele realizava partos e pouco se importava com a condição financeira de suas pacientes, se a pessoa tinha dinheiro pagava, se não tinha ele fazia de graça, era um sujeito muito caridoso”, contou Júlio Campos (DEM), que esteve presente no funeral do ex-correligionário. 

Em 1988 Tampinha foi eleito vereador em Cuiabá. Com pouco mais de dois anos de mandato aproveitou a visibilidade que tinha adquirido para se candidatar a deputado federal, uma decisão arrojada e incomum na época. “Todos diziam: não faça isso, seja deputado estadual primeiro ou termina seu mandato, não dê um passo maior que a perna, mas no final ele acabou conseguindo ser eleito”, conta Campos. 

Tampinha foi eleito em 1990, junto com um amigo seu de adolescência: Fernando Collor de Mello. O parlamentar fez parte da mesma turma de Collor no Colégio São José, no Rio de Janeiro. A unidade escolar era um liceu frequentado pela “nata” brasileira e Tampinha se incluía nesse grupo, pois provinha de famílias tradicionais de Mato Grosso. 

“Tampinha e Collor eram colegas de turma, andavam juntos e eram muito próximos, ele foi candidato federal na mesma época do seu ex-colega, uma coincidência interessante", conta Robério Garcia, empresário e amigo de infância de José Augusto Curvo. Curioso é que, anos depois, Tampinha votaria pelo impeachment do ex-colega. “Mas ali, naquela situação, não tinha como não votar a favor”, explica Robério. 

O deputado federal José Medeiros (Podemos) recorda-se que a esperança de Tampinha era de retornar ao cargo no qual mais amou atuar. “Tampinha era uma pessoa muito correta e acreditava muito no que contavam para ele, sempre tratava como certas as promessas de gestores de que ele seria nomeado como secretário de saúde nos finais de mandato, o que nunca aconteceu”, conta o parlamentar federal. 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet